BUSCAR
BUSCAR
Balanço
Em menos de três meses, Rio Grande do Norte já registrou mais de 500 assassinatos, diz OBVIO
Arma de fogo é a principal 'causadora' das mortes: 426 pessoas morrem através de tiros; 56 foram mortas com armas brancas; 7 por objetos cortantes; 8 por espancamento e 3 por asfixia
Redação
15/03/2017 | 11:03

Segundo dados divulgados pelo Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO), que monitora as mortes violentas no Rio Grande do Norte, o estado já acumula, somente nos três primeiros meses de 2017, nada menos do que 503 assassinatos.

O OBVIO revelou, ainda, que 2017 já começou mais violento do que 2016, ano que até então é considerado o que teve mais mortes por assassinatos na história do estado potiguar.

Entre a madrugada desta terça-feira (14) e a manhã desta quarta (15), pelo menos cinco pessoas foram assassinadas na Grande Natal e uma sexta no município de Caicó.

Entre os 503 assassinatos que já foram registrados este ano, 483 são de homens e outros 18 são de mulheres. Existem, ainda, dois corpos que não tiveram identificação de sexo e por isso estão entre os ‘não-reconhecidos’, completando o número.

A arma de fogo é a principal ‘causadora’ das mortes. 426 pessoas morrem através de tiros. 56 foram mortas com golpes de armas brancas; 7 por objetos cortantes; 8 por espancamento e 3 por asfixia.

Natal é a cidade que mais teve caso registrados em 2017: 135. Em seguida aparece Parnamirim, com 38, Ceará-Mirim, com 37, Nísia Floresta, com 30, Macaíba com 19 e São Gonçalo do Amarante com 17. Outros cinco municípios também tiveram casos de assassinatos registrados neste ano.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.