BUSCAR
BUSCAR
Discussão
Após confusão no trânsito em Natal, suposto pastor é intimado a depor na Polícia Federal; VÍDEO
Homem se identificou como 'policial federal da corregedoria' ao intimidar casal, que prestou queixa na PF nesta quarta-feira (11)
Redação
11/03/2020 | 16:58

Um suposto pastor foi intimado a prestar depoimento na Polícia Federal, em Natal, após uma confusão no trânsito. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram Diego Araújo discutindo com um casal ao se identificar como policial federal. De acordo com a própria PF, Diego não faz parte da instituição. Ele se identifica como pastor nas redes sociais próprias.

As gravações mostram Diego discutindo com um homem e uma mulher após supostamente ter trancado o carro do casal em uma manobra no trânsito. “Abordou a gente, ultrapassou a gente, agrediu meu marido usando da carteira de policial”, relatou a mulher.

A discussão começou quando Diego afirmou ser policial federal da corregedoria trabalhando à paisana. “Vocês só saem daqui quando a viatura chegar. Estou em serviço”, disse ao casal, que estava com a filha pequena dentro do carro. Em certo momento do vídeo, é possível ouvir o choro da menina.

Durante a briga, Diego exigiu a documentação do veículo do casal e tirou fotos da placa do carro, reforçando a autoridade de policial federal.

Segundo a PF, o episódio registrado nos vídeos aconteceu no último sábado (7) no cruzamento da avenida Alexandrino de Alencar com a rua Jaguarari. A família prestou queixa na sede da PF nesta quarta-feira (11).

Um inquérito foi instaurado e Diego será investigado por usurpação da função pública. Ele deve prestar esclarecimentos na sede da PF na capital potiguar nesta quinta (12).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.