Coluna
Notas e informes: Discurso e prática
Por Redação - Publicado em 01/04/2020 às 05:00
Publicidade
O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem que as medidas de combate aos impactos econômicos do novo coronavírus já somam 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB). De fato, vários anúncios já foram feitos pelo governo, com socorro à população mais vulnerável e às empresas, mas, na prática, o dinheiro ainda não chegou.

O auxílio emergencial, apesar do nome, ainda não chegou a quem mais precisa e deve começar a ser creditado apenas a partir do dia 16 de abril. Já as empresas de médio porte, apesar da promessa, ainda não tiveram acesso à linha de crédito para pagar os salários de seus funcionários.

E boa hora I

A Assembleia Legislativa vai destinar R$ 2 milhões para o combate ao coronavírus. A verba será usada, segundo anunciou o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), na ampliação de leitos de UTI do Hospital da Polícia Militar, em Natal.

Em boa hora II

Além da Assembleia em si, vários deputados estaduais já decidiram remanejar todas as suas emendas para a saúde. Todos os anos, cada parlamentar tem direito a uma cota de R$ 2 milhões do Orçamento Geral do Estado.

Janela maior

O partido Progressistas pediu ao Supremo Tribunal Federal que suspenda por pelo menos 30 dias o prazo de filiação partidária para aqueles que serão candidatos nas eleições deste ano. O motivo é a pandemia do novo coronavírus. O próximo sábado (4) marca a data limite para filiação.

Geddel condenado I

A primeira instância da Justiça Federal condenou o ex-ministro Geddel Vieira Lima por improbidade administrativa na ação que envolve a suposta pressão ao então ministro da Cultura, Marcelo Calero, para liberar um empreendimento de luxo em Salvador que estava embargado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) – órgão vinculado à pasta.

Geddel condenado II

A magistrada aplicou ao emedebista a cassação dos direitos políticos por cinco anos, proibição de contratar com o Poder Público por três anos e multa de dez vezes o valor de sua remuneração à época.

Reajuste adiado

O presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem a suspensão por 60 dias do reajuste de preço dos medicamentos no País. A medida foi tomada em decorrência da crise causada pela expansão dos casos de coronavírus no Brasil. O presidente destacou que a medida foi tomada “em comum acordo com a indústria farmacêutica”.

Hospital de campanha

O prefeito de Natal, Álvaro Dias, e o secretário municipal de Saúde, George Antunes, visitaram ontem o Hospital de Campanha que está sendo montado no antigo hotel Parque da Costeira para atender os pacientes da capital acometidos pelo novo coronavírus. Segundo a equipe técnica, responsável pelas obras, o prédio tem condições de entrar em atividade dentro de 10 e 15 dias. Serão 100 leitos, sendo 10 de UTI.

Publicidade
Publicidade