Publicidade
Coronavírus
Um dia após pronunciamento, Bolsonaro repete ataques a governadores e críticas ao isolamento
Presidente chamou de 'crime ações de 'alguns poucos' prefeitos e governadores. Ele disse que vai conversar com ministro da Saúde sobre 'isolamento vertical', menos rigoroso
Por G1 - Publicado em 25/03/2020 às 10:14
Guilherme Mazui/G1
Bolsonaro falou com jornalistas na porta do Palácio da Alvorada nesta quarta-feira (25)
O presidente Jair Bolsonaro repetiu nesta quarta-feira (25) o posicionamento do discurso em rede nacional que fez na terça (24), em que criticou medidas de isolamento e quarentena tomadas por governos estaduais no combate ao coronavírus.

As ações de isolamento são recomendações de autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em vários estados do Brasil, os governos locais determinaram fechamento temporário do comércio, escolas e serviços não-essenciais para evitar o avanço do vírus.

Bolsonaro se justificou dizendo que o isolamento vai criar uma crise econômica e gerar desemprego, o que, segundo ele, pode levar a conflitos sociais e abalo na democracia. O presidente disse que espera que o vírus não mate ninguém, mas afirmou que outros vírus mataram e, nas palavras dele, não houve "essa comoção toda".

"O que estão fazendo no Brasil, alguns poucos governadores e alguns poucos prefeitos, é um crime. Eles estão arrebentando com o Brasil, estão destruindo empregos. E aqueles caras que falam 'ah, a economia é menos importante do que a vida'. Cara pálida, não dissocie uma coisa de outra", afirmou o presidente a jornalistas na saída da residência oficial do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro disse que está conversando com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para que o ministério passe a adotar a orientação de isolamento vertical.

"Conversei por alto com Mandetta ontem [terça], hoje [quarta] vamos definir essa situação. Tem que ser, não tem outra alternativa. A orientação vai ser o vertical daqui para frente. Vou conversar com ele e tomar a decisão. Não escreva que já decidi, não. Vou conversar com Mandetta", disse.

Ataque de Bolsonaro a medidas de isolamento repercute na imprensa internacional
Para governadores, Bolsonaro está fora da realidade sobre coronavírus
Secretários de Saúde se dizem ‘estarrecidos’ com pronunciamento de Bolsonaro
Fátima diz que pronunciamento de Bolsonaro foi “um equívoco”; VEJA VÍDEO
FHC diz que pronunciamento de Bolsonaro "passou dos limites": "Se não calar estará preparando o fim"
Na TV, Bolsonaro pede “volta à normalidade”, “fim do confinamento” e divide o País; VEJA
Mais duro, novo decreto prorroga fechamento de restaurantes, bares, lanchonetes e inclui lojas; CONFIRA
OMS diz que EUA caminham para ser epicentro da pandemia de coronavírus
Estado não poderá mais executar barreira sanitária no Aeroporto Aluízio Alves
No RN, número de casos suspeitos de Covid-19 salta de 272 para 478; confirmados são 14
Publicidade
Publicidade