Publicidade
Crime
Atentado na BR-262 mata índios Guajajara no Maranhão
Carro disparou tiros contra lideranças indígenas por volta das 14h30 de ontem (06); estrada segue bloqueada
Reprodução / Internet
Duas mortes foram confirmadas. Dois índios ficaram feridos.

Dois índios de etnia Guajajara morreram após atentado a balas ontem (06)
às margens da BR 226, no município de Jenipapo dos Vieiras, no Maranhão, 500 km ao Sul da capital São Luís. Em pouco mais de um mês foram três vítimas na região. De acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai), os indígenas foram atingidos por tiros disparados por ocupantes de um veículo Celta, de cor branca e com vidros espelhados, por volta das 14h30. Outros dois ficaram feridos.

A Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular do Maranhão informou hoje (7), no Twitter, que está acompanhando, com a Secretaria de Segurança Pública e representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai), o ocorrido. O atentado foi contra lideranças indígenas Guajajara.

Até agora, de acordo com a secretaria, duas mortes foram confirmadas. Dois índios ficaram feridos.    

A secretaria informa ainda que os feridos foram encaminhados ao hospital, com o apoio do Distrito Sanitário Especial do Maranhão.

O governo do Maranhão comunicou o caso à Polícia Federal (PF) e pediu providências.

Uma equipe da Secretaria dos Direitos Humanos já está a caminho de Jenipapo dos Vieiras, município onde ocorreu o atentado.

A Secretaria de Segurança e as polícias Civil e Militar também atuam no caso.

Pelo Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, lamentou o atentado e disse que a Funai e Polícia Federal foram acionadas e vão tomar as devidas providências. 

“Lamento o atentado, ocorrido hoje no Maranhão, que terminou com dois índios guajajara mortos e outros feridos. Assim que soube dos tiros, a Funai foi até a aldeia tomar providências, junto com as autoridades do governo do Maranhão. A PF já enviou uma equipe ao local e irá investigar o crime e a sua motivação. Vamos avaliar a viabilidade do envio de equipe da Força Nacional à região. Nossa solidariedade às vítimas e aos seus familiares”, afirmou Moro. 

Publicidade
Publicidade