BUSCAR
BUSCAR
Mistério
Trump quer Arábia Saudita como aliada, apesar de assassinato “cruel” de Khashoggi
Presidente disse que a avaliação da CIA foi “muito prematura” e na entrevista que foi ao ar no domingo ele disse que talvez nunca seja possível saber quem ordenou o assassinato
Reuters
18/11/2018 | 15:56

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse em uma entrevista que o assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi foi “muito cruel”, mas que ele quer continuar com a Arábia Saudita como uma aliada próxima no Oriente Médio.

Sob pressão para punir a Arábia Saudita pela morte de Khashoggi no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro, Trump questionou o suposto papel do príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, que é conhecido como MbS e é o governante de fato do reino.

“Ele me disse que não tinha nada a ver com isso”, afirmou Trump em entrevista ao “Fox News Sunday”, acrescentando que “muitas pessoas” também disseram que o príncipe herdeiro não tinha conhecimento do assassinato.

A entrevista foi gravada na sexta-feira, horas antes de fontes do governo afirmarem que a CIA havia informado o governo Trump sobre o assassinato e sua crença de que MbS o havia ordenado.

Trump disse no sábado que a avaliação da CIA foi “muito prematura” e na entrevista que foi ao ar no domingo ele disse que talvez nunca seja possível saber quem ordenou o assassinato de Khashoggi. “Bem, alguém realmente saberá?” ele disse.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.