BUSCAR
BUSCAR
Sem casos
OMS: Coreia do Norte fez mais de 1.000 testes e todos deram negativo para Covid
Coreia do Norte também está verificando a temperatura das pessoas usando termômetros infravermelhos
CNN
30/07/2020 | 08:14

A Coreia do Norte testou 1.211 pessoas para o novo coronavírus desde 16 de julho, com todos os resultados negativos, afirmou à CNN o representante da Organização Mundial da Saúde na Coreia do Norte, Dr. Edwin Salvador.

Todas as instituições de ensino do país – incluindo pré-escolas – estão agora de férias prolongadas nos próximos dois meses, disse Salvador.

Atualmente, 696 norte-coreanos estão em quarentena. Todos são trabalhadores e carregadores trabalhando no porto de Nampo, na costa oeste do país e na fronteira de Sinuiju-Dandong entre a Coreia do Norte e a China, disse Salvador.

“O aumento no número de pessoas em quarentena se deve ao aumento do volume de mercadorias que chegam ao país pelas rotas Nampo e Sinuiju-Dangdong. Medicamentos e produtos médicos, como vacinas e itens relacionados ao Covid-19, recebem alta prioridade para serem transportados através da fronteira”, acrescentou Salvador.

Segundo a OMS, 15 laboratórios são designados para testes do novo coronavírus na Coreia do Norte, incluindo laboratórios provinciais. O Instituto Central de Epidemias de Higiene continua sendo o laboratório de referência.

Insumos para os testes, enviados pelo escritório regional da OMS no sudeste da Ásia, chegaram à Coréia do Norte, disse Salvador, acrescentando que a OMS havia fornecido anteriormente 900 peças de equipamento de proteção individual juntamente com reagentes de laboratório.

A Coreia do Norte também está verificando a temperatura das pessoas usando termômetros infravermelhos, fornecendo instalações para lavagem das mãos e desinfetante em todos os locais públicos, incluindo shoppings, restaurantes e hotéis. Anúncios públicos sobre as informações da Covid-19 são feitas pela TV, rádio, mídia impressa e alto-falantes, disse Salvador.

Caso suspeito

O líder norte-coreano Kim Jong Un convocou uma reunião de emergência no sábado, depois que foi relatado que um desertor que fugiu do país há três anos havia retornado à cidade norte-coreana de Kaesong, enquanto possivelmente infectado com coronavírus, de acordo com a revista estatal. KCNA.

Poucos especialistas acreditam que a Coreia do Norte, um país de quase 25 milhões de pessoas que faz fronteira com a China, poderia ter escapado dos efeitos de uma pandemia que infectou mais de 16 milhões de pessoas em todo o mundo e matou quase 650.000.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.