BUSCAR
BUSCAR
Aumento preocupante
México encerra 2017 com 25.339 homicídios, cifra mais alta já registrada
Cifras não detalham quantos homicídios estão ligados à criminalidade, porém, acredita-se que seja grande maioria, já que maior parte dos registros são de estados com presença de cartéis de drogas
AFP
21/01/2018 | 17:30

Sacudido por uma crescente onda de violência ligada ao tráfico de drogas, o México encerrou 2017 com 25.339 assassinatos, a cifra mais alta desde que o registro começou a ser feito, em 1997 – informa o governo.

O Secretariado Executivo de Segurança do Ministério de Governação (Interior) divulgou no sábado, 20, as cifras de homicídios em dezembro de 2017 – 2.219 -, que elevam o total do ano para 25.339.

Em novembro, o número de assassinatos já era de 23.101, superando os 22.409 de 2011, até então o ano mais violento desde 1997.

A taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes em 2017 foi de 20,51, contra 16,80 em 2016.

As cifras não detalham quantas dessas mortes violentas estão ligadas à criminalidade. Especialistas afirmam, porém, que seria uma importante maioria, já que são registradas, sobretudo, em estados com presença de cartéis de drogas, como Guerrero (sul) e Veracruz (leste).

No último ano, estados que há algum tempo estavam alheios à violência, como Baja California Sur, Colima (noroeste) e Guanajuato (centro), começaram a ser afetados por diferentes ataques criminosos.

De 2013 a 2015, o número de homicídios baixou da faixa dos 20 mil, mas, em 2016, chegou a 20.545. Especialistas em tráfico de drogas atribuem este aumento ao surgimento de muitas células criminosas autônomas após a captura dos chefes dos cartéis.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.