BUSCAR
BUSCAR
Preocupação
‘Governo Trump é fã de acordos bilaterais’, diz secretário de Tesouro dos EUA
Segundo Mnuchin, 'o governo Trump é fã de acordos de comércio bilaterais, acrescentando que 'qualquer um que queira fazer negócios de forma recíproca é livre para fazer'
Estadão
24/01/2018 | 10:49

O secretário de Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, mostrou estar pouco preocupado com a decisão do Japão e outros dez países da região que chegaram a um Acordo de Parceria Transpacífico para promover o livre-comércio, sem a participação americana.

Segundo Mnuchin, “o governo Trump é fã de acordos de comércio bilaterais, acrescentando que “qualquer um que queira fazer negócios de forma recíproca (com os EUA) é livre para fazer”.

O secretário de Comércio americano, Wilbur Ross, que participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos, com Mnuchin, criticou os comentários de Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, de que o acordo do TPP é um trunfo progressista e que os EUA deveriam ver as vantagens do Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta). Segundo Ross, a fala de Trudeau tinha como objetivo “colocar alguma pressão sobre os EUA”.

O secretário de Comércio ainda disse que “há potencial” para retaliação de alguns países devido às políticas do governo Trump. “No nível em que isso está, a questão é o que os EUA farão em resposta”.

Mnuchin também tentou amenizar as preocupações sobre o valor do dólar, que enfraqueceu nas últimas semanas. Em seu discurso, disse que uma divisa americana mais fraca é “bom para o comércio”. “Se for no curto prazo, não me preocupo nem um pouco. No longo prazo, um dólar mais forte é um reflexo do fortalecimento da economia americana”, afirmou.

Questionado sobre recentes relatos de que investidores da China estariam diminuindo ou interrompendo a compra de Treasuries, Mnuchin disse que “isso não é uma questão que estamos particularmente preocupados”. “Em todas minhas conversas com os chineses, isso não foi uma questão. É um mercado muito, muito grande e profundo”, comentou.

Mnuchin ainda comentou sobre o esperado discurso em Davos do presidente americano, Donald Trump, na sexta-feira. Segundo o secretário, o republicano não está preocupado com quaisquer críticas que possa enfrentar em um evento que tradicionalmente apoio o livre-comércio e a globalização. “Trump está vindo para enfatizar sua agenda e se reunir com outros líderes mundiais e executivos”, disse a autoridade.

As políticas do governo Trump, com seu slogan de “América em primeiro lugar”, têm sido um dos tópicos mais discutidos em Davos. Diversas autoridades governamentais e executivos expressaram preocupação com as políticas protecionistas do atual governo americano, que podem prejudicar o comércio global.

Nafta. O possível colapso do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) não resultaria num pacto alternativo que excluísse os EUA, como aconteceu com a Parceria Transpacífico, afirmou nesta quarta-feira o ministro de Finanças do México, José Antonio González Anaya.

Falando à rede de TV americana CNBC de Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Anaya disse que o México deseja manter o Nafta como um acordo trilateral e que o “cenário central” é um bom acordo para os participantes do Nafta, ou seja, EUA, Canadá e México.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.