BUSCAR
BUSCAR
Impacto
Coronavírus: Pressão de novos contágios faz Japão reforçar medidas de isolamento
Embora medidas não sejam impositivas, reforçam disciplina de isolamento que já vinha sendo seguida por parte da população
Redação
07/04/2020 | 15:00

Apesar de ter sido um dos primeiros países a registrar casos de infecção por coronavírus logo após a China, o Japão vinha se mantendo no grupo dos menos afetados pela pandemia da covid-19 em comparação à Europa e aos Estados Unidos.

No entanto, a pressão de especialistas diante da rápida contaminação comunitária em grandes centros urbanos fez o primeiro-ministro, Shinzo Abe, declarar estado de emergência nesta terça-feira (6/4) em sete das 47 Províncias japonesas.

Governadores das Províncias de Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Hyogo e Fukuoka, onde vivem 56,1 milhões de pessoas (45% da população japonesa), poderão adotar várias medidas independentes por conta própria para para lidar com a pandemia.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, disse que as pessoas só poderão sair para trabalhar, comprar alimentos e remédios, ir a hospitais ou ao banco.

O transporte público também continuará funcionando. As medidas, ao menos por enquanto, não são tão rígidas quanto as de alguns países europeus e não incluem punições ? mas o mero fato de o estado de emergência ter sido decretado tem sido interpretado pelos japoneses como um sinal da gravidade da situação e de que não convém sair de casa.

A capital japonesa já havia sofrido o impacto da pandemia em um aspecto muito além do número de casos: com o adiamento dos Jogos Olímpicos, que ocorreriam ali em meados do ano. O evento precisou ser remarcado para 2021.

*Fatima Kamata – De Tóquio para a BBC News Brasil

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.