BUSCAR
BUSCAR
Inundações
Chuva leva 260 mil pessoas a serem retiradas de suas casas no centro da China
Cheias afetaram os rios Xiangjiang e Zijiang, na província, de acordo com o Departamento Provincial de Prevenção e Combate às Inundações e Secas
Redação
02/07/2017 | 13:31

Mais de 260 mil pessoas tiveram que ser retiradas de suas casas devido às fortes chuvas na Província de Hunan, no centro da China, desde o último dia 22, informou o órgão local de controle de inundações.

As cheias afetaram os rios Xiangjiang e Zijiang, na província, de acordo com o Departamento Provincial de Prevenção e Combate às Inundações e Secas.

Na madrugada deste sábado, 1º, um dique com 20 metros de comprimento ao longo do Rio Taxi, afluente do Zijiang, trincou devido à chuva constante e à descarga de água de um reservatório.

A descarga de água foi reduzida para conter o rompimento e retirar os moradores locais. Na noite desta sexta-feira, 30, mais de 70 pessoas do distrito de Taojiang utilizaram sacos de areia para segurar o dique de Zijiang, enquanto 500 soldados foram enviados à região para evitar maiores problemas nos diques.

A última onda de tempestades atingiu muitas áreas de Hunan. Até a tarde de ontem, 58 mil moradores da cidade de Huaihua foram reassentados devido às inundações.

Oito locais no distrito de Pingjiang registraram precipitações de mais de 200 milímetros durante 14 horas na sexta-feira, segundo o governo do distrito. Um total de 28 mil pessoas teve que ser evacuado, enquanto diversos trechos de rodovias foram inundados e muitas instalações elétricas foram afetadas.

As chuvas e inundações também atingiram outras províncias, incluindo as de Jiangxi e Hubei.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.