BUSCAR
BUSCAR
Protesto
Cerca de 100 mil pessoas marcham contra governo Theresa May em Londres
Ato de 3 Km em Londres foi convocado para criticar as políticas de austeridade e o programa de privatizações do Partido Conservador
Redação
02/07/2017 | 16:55

Apenas dois dias depois de o governo de Theresa May ter recebido o voto de confiança do Parlamento, cerca de 100 mil pessoas saíram às ruas de Londres no último sábado, 1º, para pedir a renúncia da primeira-ministra do Reino Unido.

A marcha começou na sede da emissora pública “BBC” e seguiu até o Palácio de Westminster, sede do poder Legislativo britânico, em um trajeto de aproximadamente 3 quilômetros. O ato havia sido convocado para criticar as políticas de austeridade e o programa de privatizações do Partido Conservador, mas também serviu para protestar contra supostas falhas dos serviços de inteligência na prevenção de atentados e a resposta do governo ao incêndio na Grenfell Tower, que matou cerca de 80 pessoas.

“Digo a todos os trabalhadores do setor público na Irlanda do Norte ou em qualquer outro lugar: não se iludam com essas pessoas, quando elas começam um programa de austeridade, vão até o fim”, disse o líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, que discursou no fim da manifestação.

Na última quinta-feira, 29, a Câmara dos Comuns aprovou, por um placar de 323 a 309, o discurso da rainha Elizabeth II com o programa de governo de May, o que, na prática, representa um voto de confiança para a primeira-ministra.

Mas esse resultado só foi obtido graças ao apoio do Partido Unionista-Democrático (DUP), legenda eurocética da Irlanda do Norte que aceitou apoiar a premier em troca de um pacote de 1,5 bilhão de libras esterlinas para o território.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.