BUSCAR
BUSCAR
Prevenção
Verão tem início no dia 22 deste mês; confira dicas para se proteger da radiação solar
Presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional do Rio Grande do Norte (SBDRN), Arnóbio Pacheco, explica quais são as consequências da exposição prolongada ao calor e à radiação solar
Redação
10/12/2019 | 10:30

A chegada do verão, o período mais quente do ano, faz aumentar a necessidade de se atentar para a proteção solar. O presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional do Rio Grande do Norte (SBDRN), Arnóbio Pacheco, explica quais são as consequências da exposição prolongada ao calor e à radiação solar, e como se prevenir durante a estação, que começa oficialmente no próximo dia 22.

Envelhecimento precoce em decorrência de excesso de exposição solar, chamado de fotoenvelhecimento, fragilidade da pele, manchas e enfraquecimento da epiderme são apenas alguns dos resultados observados. Em casos mais extremos, o contato direto com os raios ultravioleta, conhecidos como UVA e UVB, pode causar câncer de pele.

A fotoproteção é, portanto, uma prática que deve ser adotada desde a infância e por toda a vida. Para se prevenir, o protetor solar ainda é o meio mais indicado. Segundo o médico, o ideal é a aplicação de filtro com Fator de Proteção solar (FPS) 30 ou acima, para pessoas que não possuem nenhuma condição dermatológica. Entretanto, Pacheco lembra que existem outros meios de se proteger.

“Nós temos que valorizar outras formas de proteção solar; a blusa de proteção UV, chapéu, sombreiro, até mesmo a sombra da árvore”, afirma o presidente da SBDRN.

De acordo com o clínico, para locais que as pessoas passam mais tempo expostas ao sol, como as praias, o mais indicado seria uma extensa arborização das redondezas, para que os banhistas possam desfrutar das sombras durante o dia. “O ideal mesmo é sombra e água fresca”.

Quanto ao calor intenso, este pode provocar irritações na pele. As mais comuns são as chamadas “brotoejas”, frequentemente observadas em crianças. Além dessa, o calor ainda pode acarretar infecções na pele causadas pelo suor.

“Optar por roupas de algodão e outros tecidos mais leves é a melhor opção. Procurar também não permanecer com uma roupa molhada por muito tempo é fundamental”, orienta o dermatologista.

Dezembro Laranja

No último mês do ano, a Sociedade Brasileira de Dermatologia promove a campanha Dezembro Laranja, que tem objetivo de alertar a população para a prevenção ao câncer de pele. Em 2019, além da conscientização, a campanha adotou a hashtag #SinaisdoCâncerdePele, que é voltada para diagnóstico e tratamento precoce da doença.

“Um ferimento que não cicatriza, uma mancha que muda de cor, um nódulo, um sinal que muda de aspecto, tudo isso deve ser observado”, ressalta Arnóbio Pacheco, alertando para a importância do autoexame. Mesmo em casos mais graves, a exemplo do melanoma, o câncer de pele tem grandes chances de cura, se tratado cedo.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.