BUSCAR
BUSCAR
Programa
Sindipesca-RN e ICMBio homenageiam mestres e lançam novo programa
Programa visa salvar espécies em extinção, fazer destinação correta do lixo, apoiar, incentivar e divulgar boas práticas de pesca
Redação
23/01/2020 | 09:38

Como fazer gestão ambiental eficiente em uma região tão vasta? Esta foi a pergunta que levou o Instituto Chico Mendes (ICMBio) em parceria com o Sindicato da Indústria de Pesca do Estado do Rio Grande do Norte (Sindipesca-RN) e o Centro Tamar (ICMBio/MMA), a criarem o Programa de Voluntariado “Parceiros do Oceano Atlântico”.

O programa, lançado nesta quarta-feira (22) na Casa da Indústria, visa salvar espécies em extinção, fazer a destinação correta do lixo, apoiar, incentivar e divulgar o monitoramento e as boas práticas de pesca na frota atuneira sediada em Natal. “A ideia do Programa é identificar parceiros e trabalhar unidos”, explicou a analista ambiental, Mônica Brick Peres, do ICMBio.

Durante o evento, o presidente do Sindipesca-RN, Gabriel Calzavara, fez uma homenagem aos pescadores/mestres do Oceano, que são voluntários no Programa. “São mestres competentes que geram resultados, com o título dado pelo Oceano, por isso são Mestres do Mar”, disse.

O evento contou com a presença do diretor de Desenvolvimento Ordenamento da Pesca da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Jairo Gund; do presidente do ICMBio, Ronei Fonseca; da chefe do ICMBio São Pedro e São Paulo, Rossana Santana; além dos mestres homenageados: Heriberto Solino Freitas de Souza, Bruno Guilherme Costa, Elias Cardoso da Silva, Evandro José dos Santos, Francisco de Amorim Lopes, Gilson Cardoso Borges, Jorge Luiz Rocha do Nascimento, José Cardoso da Silva, e Valmir de Oliveira Santa Brigida.

Continuidade

O Programa é uma continuidade das ações que começaram em 2007, no mês de outubro do ano passado, o Sindipesca realizou o mini-curso ‘Identificação do agulhões e tubarões capturados pela frota atuneira de Natal/RN’, ministrado pelo professor Garcia Júnior, do ICMBio, quando mostrou detalhes da fisiologia das espécies para que os pescadores possam identificar e jogar de volta ao mar, e assim atuarem como preservadores dessas espécies de tartarugas, agulhões e tubarões.

ICMBio

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade é uma autarquia em regime especial. Foi em 2007, pela Lei 11.516. O ICMBio é vinculado ao Ministério do Meio Ambiente e integra o Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama). O Instituto tem sede nacional em Brasília-DF e ao todo possui 3.603 servidores voltados diariamente às necessidades das Unidades de Conservação e à conservação da Biodiversidade nestes espaços territorialmente protegidos.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.