BUSCAR
BUSCAR
Pandemia
Seturn cobra medidas governamentais para evitar colapso do transporte público
Para o Seturn, manifestação do transporte suplementar é uma reação das restrições impostas pelo Estado e Município e tendem a se agravar caso nenhuma medida governamental seja adotada
Redação
08/06/2020 | 20:15

O Sistema de Transportes Públicos de Passageiros do RN (Seturn) publicou uma nota nesta segunda-feira (8) cobrando medidas governamentais. O objetivo seria evitar o colapso do transporte coletivo, possivelmente ocasionado pela pandemia do novo coronavírus no estado.

Na manhã desta segunda (8), permissionários do transporte alternativo fizeram uma série de protestos nas ruas da capital potiguar, indicando que o principal reivindicação é o Seturn não estava repassando o dinheiro da bilhetagem eletrônica.

De acordo com o Seturn, “manifestação do transporte suplementar é uma reação da receita decorrente das restrições impostas pelo Estado e Município e tendem a se agravar caso nenhuma medida governamental seja adotada”.

Confira outros pontos da nota do Seturn:

“Desde o início das medidas de isolamento social, em 17.03.2020, alerta para necessidade do Município do Natal e Estado do Rio Grande do Norte implementarem medidas compensatórias para prevenir o colapso do setor.

O Seturn apresentou inúmeros requerimentos as autoridades públicas demonstrando déficit mensal na ordem de 2,5 milhões de reais mensais apenas pelos efeitos do coronavírus. Várias paralisações do sistema de transporte ocorreram em Natal nos últimos dias, são consequência da inanição financeira do setor. Tudo isto ocorre sem que a STTU manifestasse qualquer ação.

A Lei de Mobilidade Urbana obriga a Prefeitura a cobrir o déficit com receitas extratarifárias, receitas alternativas, subsídios orçamentários, subsídios cruzados intrassetoriais e intersetoriais provenientes de outras categorias de beneficiários dos serviços de transporte. Advertimos que investimentos em qualidade do transporte público dependem de fonte de custeio e, todos os exemplos mundiais de transporte de qualidade, tem como subsídio estatal a principal fonte de receita.

A manifestação do transporte suplementar é uma reação da receita decorrente das restrições impostas pelo Estado e Município e tendem a se agravar caso nenhuma medida governamental seja adotada, pois sabe-se que “em casa que falta pão, todos brigam, mas ninguém tem razão”.

A crise econômica, impactos no setor e manifestação do transporte suplementar serão objeto de assembleia sindical, onde a TRANSCOOP tem assento, agendada previamente desde sexta-feira, dia 05 de junho, para esta terça-feira (9), tendo em vista ser o sistema de bilhetagem um assunto interna corporis do SETURN“.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.