BUSCAR
BUSCAR
Protesto
Reitor pede desculpas à PM e diz que alunos “invadiram” IFRN com reivindicações “alinhadas a ideais políticos”
Manifestação teve tumulto quando um policial usou spray de pimenta nos estudantes. Após o ato, a governadora Fátima Bezerra determinou o afastamento do responsável pelas ações
Redação
11/08/2020 | 19:43

O reitor interino do IFRN, Josué de Oliveira Moreira, publicou uma nota após protesto que terminou em tumulto na tarde desta terça-feira (11), envolvendo alunos e policiais militares na reitoria da instituição, em Natal. Para ele, o grupo de estudantes “invadiu” a sede com reivindicações “alinhadas a ideais estritamente políticos”. Josué também pediu desculpas à PM pelo ocorrido.

PMs utilizaram spray de pimenta e, em alguns momentos, entraram em confronto físico com os estudantes durante o ato. Há relatos que os acessos do prédio foram fechados pelos policiais e que viaturas avançaram sobre os manifestantes.

Após o ato, a governadora Fátima Bezerra determinou o afastamento do policial militar que conduziu as ações no protesto dos estudantes. “Nosso governo não conviverá com práticas inadequadas e que violem a liberdade dos nossos estudantes”, escreveu em publicação no Twitter.

Confira a nota do reitor interino

Com surpresa, recebi a informação de que um grupo de estudantes do IFRN havia invadido a sede do Instituto, o prédio da Reitoria. Declaro que estou sempre aberto ao diálogo, mas a forma como a tentativa de conversa foi realizada foi lamentável, pois eles invadiram a Reitoria.

Hoje é um dia dedicado aos estudantes, mas o que eles vieram fazer aqui não foi reivindicar a questão da volta às aulas, na verdade, estão reivindicando outras coisas, alinhadas a ideais estritamente políticos. A gestão está trabalhando para fazer acontecer o retorno das aulas e o que os alunos buscavam aqui, fazendo esse movimento, não era nessa direção.

Por fim, agradeço e peço desculpas a gloriosa PM do RN, que tenta manter a integridade física dos servidores que estão trabalhando, a ordem e proteção do patrimônio público. A aglomeração de alunos é uma desobediência a lei contra o combate à Covid-19

Josué Moreira
reitor pro tempore do IFRN

Josué Moreira, reitor pro tempore do IFRN. Foto: Arquivo pessoal
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.