BUSCAR
BUSCAR
Saúde
Projeto de lei promete reduzir fila de espera por exames em Natal
Projeto institui Semana Municipal de Pactuação e prevê que a Secretaria de Saúde realize convênios com clínicas e hospitais particulares para reduzir espera de pacientes
Redação
29/11/2019 | 04:30

A dona de casa Genilda do Nascimento, de 36 anos, saiu frustrada da Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade da África, bairro da Redinha, na zona Norte de Natal, nesta quinta-feira, 28. O filho dela, de apenas dois anos, que apresenta problemas respiratórios há 10 dias, não foi atendido. A razão: não havia pediatras no local.

Ela saiu de casa, também na Redinha, por volta das 8h30. Percorreu mais de um quilômetro, sob sol forte, para buscar ajuda para o filho. Era, por sinal, a segunda vez que ela tentava saber o que acontecia com a criança. “Vim semana passada e nada. É muito ruim isso. Um absurdo”, reclama.

O drama de Genilda e de milhares de natalenses que buscam diariamente postos de saúde da cidade pode ser amenizado caso entre em vigor uma lei de autoria da vereadora Nina Souza (PDT) que institui a “Semana Municipal de Pactuação”. A iniciativa prevê que a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realize convênios com clínicas e hospitais particulares para desafogar as filas de espera das unidades públicas de saúde.

“Acho que vai ajudar muita gente esse projeto. É muito ruim você querer atendimento e descobrir que não tem médico”, lamenta Genilda, antes de voltar para casa sem solução para o problema do próprio filho.

Segundo o projeto de lei, que aguarda sanção do prefeito Álvaro Dias, as pessoas que têm prescrição para exames e procedimentos emitidas há mais de 90 dias irão realizar os exames durante o período a ser estipulado pelo Município na rede conveniada. Ao término das consultas, a despesa será enviado à Secretaria de Saúde de Natal. Após isso, uma certidão de prestação de serviço será encaminhada à Secretaria de Tributação, que descontará os valores da cobrança do Imposto Sobre Serviços (ISS) das instituições privadas.

Unidade de Saúde da África 12
Posto de saúde da África, na Redinha, zona Norte de Natal, está sem médico pediatra – Foto: José Aldenir / Agora RN

“Existe uma demanda reprimida de exames em Natal que, infelizmente, é totalmente desconhecida. As pessoas vão todos os dias para as unidades básicas de saúde em busca de exames, mas, em boa parte dos casos, elas acabam esperando por dias, meses e até anos para que as consultas aconteçam”, destacou a vereadora Nina Souza. O projeto foi aprovado por unanimidade pelos vereadores no último dia 18 de novembro e aguarda sanção para virar lei.

Unidade de Saúde da África Genilda Nascimento 5
Filho da dona de casa Genilda está com problemas respiratórios – Foto: José Aldenir / Agora RN

A redução do tempo para realização do exame é o que deseja a doméstica Célia Oliveira da Silva, de 43 anos, que precisa realizar uma ultrassonografia. Ela aguarda o exame desde o ano passado. “Eu tenho um cisto no abdômen. Preciso saber o que está acontecendo. Estou aqui [na unidade da Redinha] procurando uma solução”, lamenta.

Para ela, o projeto da “Semana Municipal de Pactuação”, se efetivado, vai permitir que os natalenses tenham mais chances de obter diagnóstico precoce das doenças. “Será uma ajuda muito valiosa. Vai ajudar muita gente que está na mesma situação em que me encontro hoje”, relata.

Unidade de Saúde da África Célia Oliveira da Silva 10 1
Doméstica Célia Oliveira precisa realizar uma ultrassonografia – Foto: José Aldenir / Agora RN

Ainda de acordo com a vereadora Nina Souza, autora do projeto de lei, a demora para realizar exames é um problema de extrema gravidade. “As pessoas poderiam ter diagnóstico mais precoce para iniciar o tratamento de doenças, mas acabam morrendo por conta desta demora. O projeto é para ajudar estas pessoas que estão aguardando há mais de 90 dias e que possam realizar o exame. Queremos preservar a vida das pessoas”, encerra.

Sobre a falta de pediatra na unidade de saúde da Redinha, a Secretaria Municipal de Saúde informa que a profissional que atendia no local pediu exoneração do cargo. A Prefeitura do Natal fará uma nova chamada para preenchimento da vaga. Além disso, a pasta informa que os pacientes que chegam são encaminhados para a unidade de saúde mais próxima.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.