BUSCAR
BUSCAR
Infecção
Número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil aumenta para 433; RN monitora 5
Dos cinco casos suspeitos no Estado, quatro são de indivíduos residentes em Natal e um, de Parnamirim
Redação
03/03/2020 | 04:00

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) atualizou para 5 o número de casos suspeitos de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, no Rio Grande do Norte. A informação está em novo boletim epidemiológico, divulgado na tarde desta segunda-feira (2).

Nenhum caso foi confirmado no Estado até agora. Por enquanto, são cinco casos suspeitos, quatro descartados (após exames laboratoriais) e quatro excluídos (sem necessidade de exames).

Dos cinco casos suspeitos, quatro são de indivíduos residentes em Natal e um é de Parnamirim. Os casos aguardam confirmação laboratorial, estando um deles sob investigação no Laboratório Central do RN (Lacen-RN), cujo prazo de análise pode durar até 72 horas. As amostras coletadas nos quatro casos suspeitos restantes foram enviadas ao Instituto Evandro Chagas (IEC), no Pará, com prazo de até sete dias para liberação dos resultados.

A análise feita pelo Lacen-RN é preliminar. Caso seja detectado outro vírus respiratório, diferente do coronavírus, o caso é considerado descartado. Em caso de resultado negativo ou inconclusivo para influenza, a amostra é enviada para o laboratório de referência nacional, o Instituto Evandro Chagas, no Pará, que testa o sangue para o novo coronavírus.

Os cinco pacientes com sintomas suspeitos apresentam vínculo epidemiológico. Todos seguem em estado geral bom, em isolamento domiciliar, medida recomendada para casos sem complicações clínicas, segundo o Ministério da Saúde.

No RN, o Hospital Giselda Trigueiro e o Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes são unidades de referência para os casos que necessitem de internação.

Brasil

Em todo o País, subiu para 433 casos o número de casos suspeitos de coronavírus. O País tem dois casos confirmados de coronavírus, ambos em São Paulo.

O Ministério da Saúde descartou até agora 162 casos. Entre eles, 12 deram positivo para influenza B e 15 para o vírus influenza A. “Isso vai ter uma importância muito grande, pois anunciamos a antecipação da vacinação [contra gripe]”, afirmou o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Sobre os dois casos confirmados de coronavírus no Brasil, ambos em São Paulo, o secretário disse que os homens estão bem. “Não há nenhum relato de problemas de saúde ou complicações decorrentes da doença. E não temos também sinais e sintomas nas pessoas que convivem com eles”, afirmou.

Genoma

Em menos de 48 horas após o registro do segundo caso de brasileiro infectado com coronavírus, uma equipe de pesquisadores brasileiros conseguiu novamente sequenciar o genoma do vírus. São os mesmos cientistas que tinham feito o primeiro sequenciamento, em um procedimento que deve virar rotina para a epidemia.

A nova análise mostra que o patógeno do segundo caso é levemente diferente do primeiro. Pela análise, o primeiro tinha se assemelhado mais com vírus que haviam sido sequenciados na Alemanha. Já o segundo se aproxima mais de vírus sequenciados na Inglaterra. E ambos são diferentes das sequências chinesas.

O sequenciamento genético é importante para as pesquisas sobre vacina ou medicamento contra a doença.

Voo

A companhia aérea Latam suspendeu nesta segunda-feira (2) seus voos entre São Paulo e Milão  (Itália) por causa da propagação do coronavírus e da queda de demanda por viagens. A medida vale até 16 de abril, informou a empresa.

“A companhia é consciente do problema e espera que a situação se normalize o mais brevemente possível pelo bem-estar e saúde de todos os seus passageiros e tripulantes”, afirmou, em nota, o presidente da Latam Brasil,  Jerome Cadier.

Procura aumenta, e farmácias de Natal têm baixo estoque de máscaras e álcool em gel

Embora os especialistas recomendem a utilização de máscaras apenas por pacientes com sintomas, a procura está alta nas farmácias de Natal. O resultado é que a maioria dos estabelecimentos visitados pela reportagem não tinha mais o produto nesta segunda-feira (2). Também não havia mais álcool em gel nas farmácias.

O Agora RN foi a farmácias das zonas Sul, Leste, Oeste e Norte da capital potiguar. A razão dada pelas atendentes sobre a falta dos dois itens foi unânime: novo coronavírus.

Os bairros de Igapó e Potengi, na Zona Norte, estão com o estoque de máscaras no fim e não há álcool em gel. Na Zona Sul, em Ponta Negra e Lagoa Nova, há disponibilidade de álcool em gel, mas as máscaras hospitalares estão quase acabando.

Nos bairros da Zona Leste da cidade, Petrópolis contém álcool em gel. Já Mãe Luíza, não. E não há disponibilidade de máscaras em nenhum dos dois bairros. Na Zona Oeste, por sua vez, as farmácias de Nossa Senhora de Nazaré estão com o estoque de máscaras e de álcool em gel acabando. Em Cidade da Esperança, não há nem máscaras nem álcool em gel.

Com a falta desses dois itens nas farmácias, o médico infectologista Alexandre Motta indica lavar as mãos com água e sabão frequentemente. “Também é bom evitar aglomerados, principalmente em caso de baixa imunidade ou doenças crônicas”, diz ele.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.