BUSCAR
BUSCAR
Assistência
Defensória Pública do RN recomenda manutenção da merenda escolar
Orientação é que a merenda seja entregue em kits às famílias dos estudantes da rede pública municipal e estadual
Redação
27/03/2020 | 13:18

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) emitiu uma recomendação à Prefeitura de Natal e ao Governo do Estado para que mantenham a oferta de merenda escolar durante o período de pandemia do coronavírus (Covid-19). A recomendação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (27) e orienta que a merenda seja entregue em kits às famílias dos estudantes da rede pública municipal e estadual.

A manutenção da oferta de merenda escolar foi motivo de declaração do Ministério da Saúde que destacou a importância nutricional e social da alimentação oferecida pela escola. “Consideramos o cenário em que a merenda escolar é, em muitos casos, a principal refeição de que dispõe milhares de crianças, adolescentes e jovens estudantes. Muitas famílias não têm condições de arcar com o aumento de despesa de alimentação do período em que os filhos permanecerão em casa, principalmente nesse período de escassez de trabalho”, explica a recomendação assinada pelos defensores públicos Rodrigo Lira e Claudia Queiroz.

A recomendação orienta que a merenda seja fornecida através de kits a serem entregues às famílias dos estudantes da rede pública municipal e estadual de ensino com periodicidade semanal e/ou quinzenal. A orientação é de que seja organizado um cronograma de entregas para evitar aglomeração de pessoas no recebimento, de forma a evitar, ao máximo, exposição dos estudantes e familiares à contaminação pelo novo coronavírus, que poderá causar a propagação da COVID-19.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.