BUSCAR
BUSCAR
Prevenção
Coronavírus: Tudo o que você precisa saber
Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a doença como uma “pandemia”
Redação
12/03/2020 | 03:00

Os coronavírus causam infecções respiratórias. Geralmente, são doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. Já o novo coronavírus é uma nova cepa do vírus (2019-nCoV) que foi notificada em humanos pela primeira vez na China.

Ontem, a Organização Mundial da Saúde declarou a doença como uma “pandemia”.

O que é coronavírus?

É uma família de vírus que podem infectar animais e seres humanos e causar doenças respiratórias. Seu nome vem dos picos de suas membranas que lembram uma coroa. O novo coronavírus foi batizado de Sars-CoV-2, e o nome da doença respiratória que ele causa é covid-19.

Como ele é transmitido?

O vírus é transmitido pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, contato pessoal próximo (toque ou aperto de mão) e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Qual é o período de transmissibilidade?

A transmissão viral ocorre enquanto persistirem os sintomas. É possível que ocorra a transmissão apesar da ausência de sintomas, mas os pesquisadores ainda estudam esse aspecto em relação ao novo coronavírus.

Quais são os riscos de pegar o coronavírus?

Os riscos dependem de onde você está e se há um surto de covid-19 nesse lugar. Para a maioria da população, o risco é baixo, segundo a OMS.

Qual é o período de incubação do vírus?

Período de incubação é o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas. Ele pode ser de um a 14 dias.

Quais são os sintomas?

Os sintomas mais comuns são febre, cansaço e tosse seca. Algumas pessoas têm dores no corpo, congestão nasal, coriza, dor de garganta ou diarreia. Uma em cada seis pessoas desenvolve dificuldade para respirar.

O coronavírus é letal?

A estimativa é de que a letalidade seja em torno de 3,5%.

Vou viajar para fora do país. o que devo fazer?

A OMS não recomenda nenhuma medida de saúde específica para viajantes. O Ministério da Saúde do Brasil desaconselha viagens aos lugares mais afetados.

Qual é o perfil dos infectados até agora?

Segundo dados de janeiro da OMS sobre a China, a maior parte é masculina, com mais de 40 anos. Em 40% dos casos os pacientes tinham outras doenças associadas, como diabetes, pressão alta e problemas cardiovasculares. Esses números são relativos a casos de pessoas internadas, o que indica que sejam casos mais graves.

Como a infecção é diagnosticada?

Por meio de um exame que analisa amostras do trato respiratório (catarro, por exemplo). A análise pode levar de 3 a 48 horas. Os novos exames são baseados em uma técnica conhecida como RT-PCR (reação em cadeia da polimerase em tempo real), que amplifica uma determinada sequência genética (no caso, aquelas do próprio vírus) a partir de uma espécie de isca molecular.

Como prevenir a infecção pelo coronavírus?

Lavar frequentemente as mãos usando água e sabão ou álcool em gel 70%, especialmente após contato com pessoas doentes, lugares muito movimentados (como transporte público) e antes de se alimentar. Quando tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com as mãos (e lavá-las depois) ou com a dobra do cotovelo ou lenços descartáveis. Mantenha pelo menos 2 metros de distância de quem estiver tossindo ou espirrando ou tenha febre.

Qual é o tratamento?

Não há um medicamento específico para a infecção. Indica-se repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos. Nos casos de maior gravidade com pneumonia e insuficiência respiratória, suplemento de oxigênio e mesmo ventilação mecânica podem ser necessários. Segundo a OMS, a maioria das pessoas (80%) se recupera sem precisar de tratamento especial.

O que devo fazer se tenho os sintomas?

Quem não viajou para lugares com muitos casos nem teve contato com um possível doente provavelmente tem um resfriado ou outro tipo de gripe. Em caso de dúvida, consulte um médico para receber orientações sobre o que fazer.

Se eu tiver sintomas, posso ser obrigado por alguém a fazer o exame para coronavírus?

A lei 13.979 de 2020, aprovada pouco antes da chegada dos brasileiros que estavam em Wuhan, epicentro do novo coronavírus na China, determina que as pessoas não podem recusar serem testadas ou tratadas em casos referentes à covid-19. Para enfrentar a situação de emergência decorrente do coronavírus, poderá ser adotada realização compulsória de exames, testes, vacinação e tratamentos, e quarentena, segundo determinam os inciso 3 e 2, respectivamente, do artigo 3º da nova lei.

Devo fazer um exame para ver se estou com coronavírus?

As recomendações atuais indicam que sejam testados apenas os pacientes com sintomas respiratórios e que tenham tido contato com alguém infectado ou que tenham viajado para uma região onde há transmissão da doença. O exame só pode ser feito com solicitação médica. Ele é feito por hospitais públicos e privados e confirmado por laboratórios de referência espalhados pelo Brasil.

Devo procurar um serviço de saúde se viajei para algum dos países mais afetados mas não tenho sintomas?

Não. Atualmente, não há recomendação para que casos sem sintomas sejam testados para o novo vírus.

Posse ser afastado do trabalho por causa do coronavírus?

Se o funcionário voltou de viagem de uma das regiões consideradas de risco, a empresa pode obrigá-lo a trabalhar em casa por 14 dias. Se o empregado apresentar sintomas, o afastamento cabe ao serviço médico. As licenças por suspeita de coronavírus são consideradas faltas justificadas.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.