BUSCAR
BUSCAR
Campanha
Contribuintes podem doar até 3% do IR para projetos sociais; RN pode arrecadar R$ 46 mi
Recursos financiarão projetos referentes à garantia da proteção e defesa dos direitos da criança, do adolescente e da pessoa idosa
Redação
17/02/2020 | 19:17

Contribuintes podem doar até 3% do Imposto de Renda para projetos sociais. Ao fazer a declaração, o contribuinte tem a opção de doar para os Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e do Idoso.

Com a iniciativa, o Rio Grande do Norte poderá arrecadar até R$ 46 milhões, de acordo com estimativa da Receita Federal. Os recursos financiarão projetos referentes à garantia da promoção, proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente e da pessoa idosa.

Para o presidente do Conselho Regional de Contabilidade do RN (CRCRN), Erivan Ferreira Borges, o projeto demonstra a dimensão social do trabalho da Receita, que é potencializado pelo trabalho da classe contábil.

“O contador é o melhor orientador nesse sentido, âncora e segurança do contribuinte, explicando os benefícios de se engajar em uma campanha assim”, afirma o presidente. “Para o CRCRN, abraçar esse projeto é conscientizar a sociedade sobre a importância da destinação”.

O contribuinte não pagará mais imposto por isso nem receberá menos na restituição. Podem fazer a destinação as pessoas físicas que apresentarem a Declaração de Imposto de Renda no formulário completo, quer apurem imposto a pagar ou tenham direito à restituição.

Se houver imposto a pagar, serão gerados dois DARFs: um para o Tesouro Nacional e outro para a destinação de até 3% do imposto devido. Se houver restituição, será gerado apenas um, com o valor da destinação calculado automaticamente.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.