BUSCAR
BUSCAR
Devastação
Cocaína e maconha podem arruinar os dentes, segundo novo estudo
Uma equipe de pesquisadores australianos descobriu que o consumo de drogas pode causar uma rápida deterioração dos dentes
Por Redação
16/03/2017 | 18:00

Ainda, eles descobriram que a maconha e a cocaína causam a seus usuários mais frequentes uma média de perda de 3,5 dentes em relação à população em geral. Os pesquisadores descobriram que os adultos que consumiam maconha regularmente costumam comer mais, de modo que estão mais propensos a desenvolver cáries.

Enquanto que narcóticos como a cocaína causaram deterioração química quando aplicados nos dentes e gengivas. Ainda, os consumidores frequentes de ambas as drogas têm o costume de apertar e ranger os dentes, um fator conhecido como de risco para o desenvolvimento de cáries. Para a pesquisa, publicada no periódico Addiction, os pesquisadores combinaram resultados de 28 estudos dentários realizados em todo o mundo, incluindo dados de 4.086 pacientes com distúrbios conhecidos pelo abuso de substâncias químicas.

“O uso de drogas está aumentando em aproximadamente 3 milhões de novos usuários a cada ano”, escreveram os pesquisadores. “Embora tenhamos calculado que a utilização global de anfetaminas, cocaína e ecstasy diminuiu na última década, o consumo de opioides e cannabis tem aumentado continuamente”. “Esses problemas devem receber maior atenção, e há passos simples que tanto especialistas odontológicos quanto não odontológicos podem tomar para melhorar a saúde bucal desta população”, acrescentou.

Os pesquisadores também afirmaram ter descoberto que as pessoas em situação de dependência química são menos propensos a visitar dentistas – o que explica a taxa de perda de dentes observada. Logo, o estilo de vida que levam, que inclui dietas açucaradas, desnutrição, má higiene bucal e falta de cuidados odontológicos, aumenta os riscos de cáries. Por meio de um porta-voz, a Associação Odontológica Britânica (BDA) afirmou não estar surpresa com os resultados do estudo, que sinalizam uma maior prevalência de problemas de cáries e doenças de gengivas entre toxicodependentes do que na população em geral.

“A toxicodependência muitas vezes anda de mãos dadas com um estilo de vida caótico, má nutrição, má higiene bucal e geralmente visitas ao dentista apenas em momentos de dor”, disse.“Infelizmente, seus problemas dentários podem ser exacerbados por um desejo de alimentos doces e da redução da saliva, efeito colateral das drogas e composição destas”.

 

 

Fonte: Jornal da Ciência

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.