BUSCAR
BUSCAR
Campeonato Mineiro
PM proíbe material provocativo em clássico
Clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro, no sábado (7), no estádio do Mineirão, pela oitava rodada do Estadual, já está cheio de polêmica antes mesmo de a bola rolar
Redação
04/03/2020 | 00:05

O clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro, no sábado (7), no estádio do Mineirão, pela oitava rodada do Estadual, já está cheio de polêmica antes mesmo de a bola rolar.

Nesta terça-feira (3), representantes dos dois clubes, da Polícia Militar e da Federação Mineira de Futebol se reuniram para acertar detalhes do duelo e uma decisão da PM, que consta na ata do encontro, chamou a atenção. Ela vetou a entrada de materiais provocativos na partida.

O jogo de sábado é o único garantido entre os rivais neste ano e terá mando do Atlético-MG. Por isso, da carga de 60 mil ingressos, a torcida do Cruzeiro terá direito a somente 10% (seis mil). Para evitar ânimos mais exaltados, a PM ordenou que não permitirá o acesso de torcedores alvinegros com qualquer material com a “letra B”, que seria alusão ao rebaixamento do rival. Além disso, está proibido que as torcidas entoem cânticos e vídeos provocativos no sistema de áudio no Mineirão.

Essa será a primeira vez, desde a reinauguração em fevereiro de 2013, que o Atlético-MG mandará um clássico contra o Cruzeiro no estádio.

Com os dois clubes em campanha ruim no Estadual (o alvinegro é o quinto, com 12 pontos, e o celeste está em quarto, com 14), o duelo corre o risco de ser o único encontro em 2020, uma vez que, se algum dos dois ficar fora das fases finais do Mineiro, não haverá outro confronto, já que os times estão em divisões diferentes no Campeonato Brasileiro e o Atlético-MG já foi eliminado da Copa do Brasil.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.