BUSCAR
BUSCAR
Planejamento
“Objetivo é chegar na Série A”, diz dirigente do ABC às vésperas do Brasileiro
Leonardo Arruda garante que planejamento foi traçado pensando no acesso; acostumado com a situação, técnico Geninho é trunfo para o caso
Rodrigo Ferreira
06/05/2017 | 06:30

Desde que o modelo de disputa por pontos corridos foi instituído na Série B do Campeonato Brasileiro, em 2006, e que a competição passou a contar somente com 20 clubes, também no mesmo ano, a melhor colocação do ABC no torneio foi uma modesta 10ª posição, conquistada no certame disputado em 2011, ainda quando o time era comandado pelo atual treinador do América, Leandro Campos, e vinha com a bagagem de ser o último campeão da Série C do torneio nacional.

Desde então, foram quatro novas participações (registradas nas temporadas de 2012, 2013, 2014 e 2015) onde o melhor posicionamento do clube de Ponta Negra não passou de um 14º lugar. Os desempenhos dentro do novo modelo de disputa, se utilizadas também as temporadas de 2008 e 2009, onde a equipe jogou a Série B, caracterizarão o Alvinegro como uma equipe que sempre briga na parte de baixo e que, ao final, promove festas em alusão à permanência na mesma divisão.

Terminado o Campeonato Potiguar de 2017, as atenções agora se voltam para mais um certame nacional. No torcedor, surge a dúvida: será que, desta vez, a realidade do clube dentro do torneio vai ser diferente? Partido deste questionamento, a reportagem do Agora Jornal entrevistou o vice-presidente de futebol abecedista, Leonardo Arruda. E pelo menos no que depender da diretoria, neste ano, a luta será pelo acesso.

“Nosso objetivo é chegar na”” Série A. O torcedor precisa ter certeza que o ABC não entra em nenhuma competição apenas com a intenção de disputar, ele entra com metas a serem cumpridas e que nós da diretoria esperamos que sejam alcançadas. Temos a intenção de brigar sim pelo acesso, mas claro que nem sempre é possível alcançar todas metas e nós somos conscientes quanto a isso. Torcemos para que tudo corra como vem sendo planejado”, declarou.

Prestes a completar 103 anos de história, o ABC já conseguiu disputar a primeira divisão do futebol brasileiro em sete oportunidades. A última delas foi no ano de 1985, a aproximadamente 32 anos atrás, em competição originalmente denominada de Taça de Ouro, equivalente a Série A atual. Naquela temporada, o Alvinegro esteve incluído no Grupo C do torneio, mas em números gerais, terminou o campeonato apenas na 34ª colocação entre os 44 clubes que disputaram.

Aquele grupo em específico foi composto por 12 clubes das regiões Norte e Nordeste, além do Mixto do Mato Grosso. O ABC mediu forças com equipes como Sport-PE, Ceará-CE, CSA-AL, Paysandu-PA, Nacional-AM, Botafogo-PB, Flamengo-PI, Remo-PA, Sampaio Corrêa-MA e Sergipe-SE, terminando na 9ª posição, ficando à frente apenas dos quatro últimos clubes citados anteriormente. Em resumo, foram 17 pontos conquistados após os jogos de ida e volta e uma eliminação precoce na mais recente elite disputada pelo Alvinegro.

Sabe o caminho

Como trunfo para conseguir o acesso à primeira divisão neste ano, o ABC tem o treinador Geninho. Aos 68 anos, o experiente comandante, que já está desde março do ano passado trabalhando na equipe Alvinegra e desde então coleciona dois títulos estaduais (além do acesso da Série C para a Série B), ‘conhece o caminho’ para se levar um clube a primeira divisão. Afinal, nas três últimas ‘segundonas’ que disputou, conseguiu o acesso em duas.

Em 2013, Eugenio Machado Souto era treinador do Sport Recife e levou o Leão pernambucano de volta à elite do Campeonato Brasileiro com uma campanha de 20 vitórias, três empates e 15 derrotas nos 38 jogos disputados pela competição. O saldo final foi a terceira colocação na classificação geral do certame, 63 pontos conquistados. A diferença para o Icasa-CE, quinto colocado, foi de quatro pontos.

No ano seguinte, desta feita comandando a equipe do Avaí-SC, Geninho alcançou um novo acesso. Com campanha de 18 vitórias, oito empates e 12 derrotas, o time catarinense terminou o torneio, ao final dos 38 jogos, na quarta colocação, com 62 pontos. A diferença para o quinto colocado neste ano foi mais curta: apenas um ponto em relação ao América-MG, que até teve mais vitórias (20), mas acabou pecando nos demais quesitos.

Diante do ‘peso’ curricular do treinador, o ABC vislumbra um retorno à elite do futebol nacional após 32 anos. Geninho, que além de acessos também é colecionador de títulos, é acostumado a brigar por ‘coisa grande’, até mesmo pelas passagens que tem registradas em gigantes do futebol local como Corinthians, Atlético Mineiro, Botafogo e Vasco, além do Atlético-PR, onde em 2001 chegou a faturar o título da Série A, maior conquista de sua carreira até os dias atuais.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.