BUSCAR
BUSCAR
Reclamação
Após derrota na estreia, técnico do Potiguar reclama do estado do Nogueirão
Treinador criticou o gramado do estádio, chamando a atenção da administração. Para ele, as condições interferiram no jogo da equipe, durante a partida que acabou com a derrota do Potiguar de Mossoró por 1 a 0, para o Santa Cruz
Redação
08/01/2020 | 01:00

O Potiguar de Mossoró fez sua estreia no Campeonato Potiguar, no domingo, 5, contra o Santa Cruz de Natal, no estádio Nogueirão, em Mossoró, e foi derrotado por 1 a 0. Um ponto que chamou atenção após o apito final, foi a entrevista coletiva do técnico do clube, Luciano Quadros, aparentemente bastante chateado com as péssimas condições do gramado do estádio, que segundo ele prejudicou a sua equipe e foi um dos fatores para o resultado negativo.

“Vai aqui um repúdio para quem administra o estádio: estou falando desde o começo que eu cheguei, gosto de time que jogue de pé em pé, com circulação de bola rápida, e o gramado alto, sem condição de a bola rolar, dificultou o nosso jogo e facilitou o adversário, que veio com a proposta de se fechar. Isso não pode acontecer. Além das dificuldades naturais de enfrentar o adversário, não podemos ter mais adversários jogando contra nós. A grama não pode está assim”, afirmou.

O elenco do “Time Macho” já voltou aos trabalhos, a equipe agora se prepara para o próximo desafio que será na próxima quinta-feira, 9, fora de casa diante do Assu, partida sendo realizada no estádio Nazarenão, em Goianinha.

A equipe ainda terá mais uma partida com portões fechados, que será contra o Globo, devido a punição estabelecida pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD). Somente na quinta rodada, diante do Palmeira que o torcedor poderá ter acesso ao estádio e acompanhar a equipe na competição.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.