BUSCAR
BUSCAR
Prejuízo
“RN vai perder turistas europeus por causa da reforma”, avalia Abdon Gosson
Presidente da Associação das Agências de Viagens listou principais problemas que recairão sobre turismo potiguar e público viajante durante período
Boni Neto
10/05/2017 | 04:50

As obras na pista principal do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, trarão prejuízos enormes ao turismo do Rio Grande do Norte. Isto porque algumas companhias aéreas estão suspendendo seus voos para o período da reforma – que se dará entre 10 de setembro e 15 de outubro. Nestes mais de 30 dias em que o complexo aeroportuário estiver com sua pista em obras, o estado perderá uma grande quantidade de turistas europeus. É o que previu o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav-RN), Abdon Gosson.

“Vamos perder muitos europeus ao longo desses dias. De madrugada, são feitos cinco ou seis voos. Levando a problemática ao extremo, perderemos mil lugares por dia, já que são 35 mil pessoas transportadas ao mês, durante os 35 dias de duração das obras; isso, levando em conta a possibilidade das companhias brasileiras, como Avianca, Gol e TAM, não relocarem seus voos da madrugada para o turno do dia. Esta situação significaria uma perda drástica para o Turismo”, avaliou.

De acordo com Abdon Gosson, o grande prejuízo para o natalense será a inviabilidade de se viajar para a Europa diretamente do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, já que a TAP Portugal, única companhia aérea que faz voos internacionais na capital potiguar, suspendeu a venda de passagens durante o período em que a pista do aeroporto estiver em reforma.

“O Turismo é uma indústria que tem sobrevivido bem junto à economia do estado e ajudado, e essa situação representa um baque grande neste momento. Para o natalense é muito ruim, porque tínhamos uma ligação direta de Natal para Lisboa e para qualquer destino na Europa. Com essa parada, vamos perder isso por 35 dias. As passagens, para quem quiser sair de Natal para Europa, terão de ser feitas via Recife, São Paulo ou Fortaleza; só que os voos são mais caros partindo desses destinos e as conexões são muito mais delicadas. Consequentemente, o natalense provavelmente também deixará de viajar”.

Se a situação já é complicada a nível potiguar, ela não é mais fácil no âmbito nacional. Abdon Gosson alertou que, caso as companhias aéreas não aceitem transferir seus voos da madrugada para o período diurno, isso poderá provocar um aumento de tarifas que deve desestimular tanto quem deseja sair de Natal, quanto quem quer visitar a cidade nordestina, quebrando, consequentemente, o turismo da cidade e, por tabela, do estado.

aeroporto de s gonçalo

Foto: Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante

“Novamente, levando o problema ao extremo, se as companhias não relocarem seus voos da madrugada para o dia, já vão ter que subir suas tarifas. É a lei da oferta e da procura. Hoje, quase 100% dos voos de Natal já partem e chegam praticamente lotados porque a oferta é muito pequena para Natal, isso, consequentemente, vai gerar tarifas mais altas ainda. Vai ficar caro para o natalense sair de Natal e caro demais para o turista brasileiro chegar à capital potiguar; isso vai inviabilizar o turismo da nossa cidade”, disse Abdon, que pediu urgência e sensibilidade para que a situação seja resolvida da melhor maneira sem que os viajantes aéreos sejam demasiadamente prejudicados. “A gente espera que haja uma solução racional; que essas companhias aéreas se sensibilizem para relocar seus voos para o turno do dia, e que o consumidor, o viajante e aqueles que cheguem aqui, sejam impactados da menor forma possível. Este é o ponto de vista de nós, agentes de viagem, que lidamos diretamente com o público viajante”, completou.

Nos últimos dias, foi externado ao público que a companhia aérea TAP Portugal havia suspendido a venda de passagens para o período em que durasse as obras do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Abdon esclareceu que não é apenas a TAP – única companhia que faz voos internacionais para Natal – que está tomando esta medida. “Estão todos falando na TAP porque estão fechando as reservas para esse período, mas vejam que a Avianca também já as fechou. Se quiser fazer reservas em qualquer voo na Avianca nesse mesmo período, não tem mais, está fechado por precaução. Mexeram no nome da TAP porque é a única ligação da cidade de Natal com a Europa”, ponderou o presidente da Abav.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.