BUSCAR
BUSCAR
Retomada
Reforma tributária é mais urgente que a da Previdêndia, diz José Vieira
Considerando-se os grandes setores da economia, apenas o setor da agropecuária teve alta na produtividade do trabalho na comparação do primeiro trimestre do ano com o mesmo período de 2018 (0,4%)
Redação
19/06/2019 | 08:17

O Brasil registrou recuo de 1,1% na produtividade por hora trabalhada do primeiro trimestre deste ano, ao se comparar com o mesmo período de 2018, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na avaliação de José Vieira, atual presidente da Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Rio Grande do Norte (Faern), este retrocesso se deve ao atraso na aprovação de reformas, como a atual mudança do sistema previdenciário. Ele enfatiza a necessidade urgente de alterações no sistema tributário brasileiro.

“A (reforma) da Previdência é mais política, mas a tributária é mais urgente para o crescimento (da economia)”, relatou.

O presidente da Faern aponta que, nos últimos tempos, o setor do agronegócio é quem sustenta a produção econômica. “O que vem segurando as pontas é o agronegócio. Mas, vale frisar, estamos vindo de uma recessão e ninguém quer investir aqui”, disse.

Ainda de acordo com a pesquisa sobre produtividade, no trimestre anterior, a produtividade teve um acréscimo de 0,1%. Considerando-se os grandes setores da economia, apenas o setor da agropecuária teve alta na produtividade do trabalho na comparação do primeiro trimestre do ano com o mesmo período de 2018 (0,4%). Na indústria e nos serviços, houve recuo de 1,2% no período.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.