BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Para que serve um ministro potiguar?
Redação
15/06/2020 | 03:29

Nos últimos 35 anos, seis potiguares ocuparam cargos de ministro de Estado – Aluízio Alves (Administração e Integração Nacional), Fernando Bezerra (Integração Nacional), Garibaldi Filho (Previdência), Henrique Alves (Turismo), Rogério Marinho (Integração Regional) e, agora, Fábio Faria (Comunicações). Mas, para que serviu, ou serve, em termos práticos, esses potiguares como ministros, para o nosso Estado, até agora? Resposta: para nada de relevante.

Vejamos a questão de trás para frente. Ainda são promessas as expectativas criadas em torno da recente nomeação de Rogério Marinho para o ministério de Jair Bolsonaro. Em termos práticos, o RN espera de Rogério a chegada das águas do São Francisco e a conclusão da barragem de Oiticica, para a qual, faça-se justiça, o potiguar liberou uma verba de R$ 50 milhões para sua continuidade, mas cuja medida, por si, não é garantidora de conclusão da obra.

Quanto a Fábio Faria, é de se supor que, embora ele ainda nem não tenha iniciado o trabalho, pouco ou quase nada de relevante ele terá a prestar ao Estado como ministro das Comunicações, um cargo mais afeito a regulamentações técnicas, à politicagem para atender a mídia e às necessidades do momento do seu presidente, que precisa urgentemente iniciar um diálogo com a chamada imprensa profissional (Globo, Estadão, Folha), sob pena de implosão.

Já sobre Henrique Alves no Turismo, o próprio leitor pode responder, se indagando o que mudou no turismo do RN com sua presença naquele ministério – a despeito de tudo que poderia ter sido feito pelo turismo do nosso Estado, tendo em vista ser este segmento um dos mais importantes da nossa economia.

No tocante a Garibaldi, não há registro de benefícios ao Estado, a não ser a instalação de poucas agências de atendimento previdenciário, coisa que não precisa ser ministro potiguar para conquistar, em qualquer governo. No tocante a Fernando Bezerra, a única lembrança que restou do seu período no governo FHC foi o famigerado escândalo da Metasa S/A., responsável por sua queda do ministério à época – em que pese, ao final das investigações, nada ter sido constatado contra ele.

Por fim, para se ter ideia da magnitude de Aluízio Alves como ministro para o RN, basta lembra que seu maior feito não foi sequer potiguar, mas nacional: a criação da Escola Nacional de Administração Pública, já extinta.

Correlação

A nomeação de Fábio Faria para o Ministério das Comunicações muda a correlação de forças entre o governo federal e o governo estadual, favorecendo o bolsonarismo no Rio Grande do Norte. O filho do ex-governador Robinson Faria se somará ao atual ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, na condição de oposição federal oficial à governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

Sem hostilidade

O governo Fátima, porém, é tido por Jair Bolsonaro como o menos hostil ao seu governo. Nas palavras do general Luiz Eduardo Ramos, chefe da Secretaria de Governo do Palácio do Planalto, “o presidente nunca teve maiores embates com Fátima Bezerra, do PT”. Foi o que ele disse em entrevista às páginas amarelas da revista Veja.

Maior adversário

Entre os oposicionistas Fábio Faria e Rogério Marinho, tem cabido mais o marido de Patrícia Abravanel o tom belicoso contra o governo do Rio Grande do Norte. “Sou o maior adversário do governo do PT no RN”, disse o genro de Silvio Santos, numa rede social, neste feriadão.

Projeto 2022

Para analistas políticos potiguares, a nomeação de Fábio para o ministério reforça a estratégia dele e de seu pai para 2022: Fábio será candidato a governador (ou a senador), e Robinson, a deputado federal, na vaga ocupada pelo filho.

Unidade de desígnios

Robinson e Fábio Faria agora se unem ao ex-ministro do Turismo e ex-presidente da Câmara dos Deputados Henrique Alves, rival declarado, num único projeto: derrubar o governo do PT nas próximas eleições no Estado.

Sim, porém…

Para sua nomeação como ministro, pesaram favoravelmente a Fábio ser do PSD de Gilberto Kassab, portanto do Centrão – embora Bolsonaro tenha feito a indicação pessoalmente – e o arquivamento de inquéritos contra o potiguar.

Exclusão da Lava Jato

Em 2017, Fábio foi citado em depoimentos de cinco delatores da construtora Odebrecht, após um acordo de leniência celebrado com o Ministério Público Federal. Eles afirmaram ter pago R$ 100 mil à sua campanha para deputado federal, que não teriam sido contabilizados. Governador do Estado à época, Robinson também foi investigado no mesmo inquérito, arquivado após pedido da então procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que alegou não ter encontrado elementos suficientes para o oferecimento de denúncia, “apesar dos fortes indícios da prática do delito”.

Enquanto isso

Na Câmara dos Deputados, há 45 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Até agora, nenhum foi apreciado pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Parlamentares alegam que os processos não avançaram porque, em meio ao isolamento social, falta clima nas ruas para um impedimento.

Rápidas

A Prefeitura de Parnamirim, através da Secretaria de Assistência Social (Semas), realiza live sobre como combater a violência contra a pessoa idosa. Será nesta segunda-feira, a partir das 10h, no Instagram @semasparnamirim.

A Assembleia Legislativa do RN organiza curso de lições práticas para uma boa redação. Começa nesta segunda, às 15h, de forma gratuita. A inscrição pode ser feita por meio do aplicativo Escola da Assembleia RN.

O YouTube do Sesc SP, em parceria com o Sesc RN, transmite live, às 16h, sobre o impacto da pandemia na convivência familiar da pessoa idosa. A programação faz parte do Junho Violeta, mês dedicado à proteção da pessoa idosa.

O Sebrae RN está organizando o Fórum de Gestão Empresarial. A palestra de hoje, às 19h, terá como temática “Marketing Digital” e será exibida pela plataforma Google Meet.

O Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, disponibiliza 480 vagas gratuitas para cursos técnicos a distância no Rio Grande do Norte. O objetivo é promover a inclusão social por meio da oferta de vagas para pessoas de baixa renda. As inscrições seguem até o dia 18 de junho, exclusivamente pelo site www.ead.senac.br/gratuito.

Hoje, 15 de junho, é Dia Mundial da Consciencialização da Violência contra a Pessoa Idosa.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.