BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Declarações de Álvaro Dias são rechaçadas pelo MPRN
Redação
16/07/2020 | 00:39

Confronto
As declarações estabanadas, sem base técnica e científica – e recheadas de politicagem – dadas na terça-feira pelo prefeito de Natal Álvaro Dias estão sendo rechaçadas pelo Ministério Público no RN.

Desmentido
Ontem, uma nota pública assinada por integrantes do MPF, entre eles Caroline Maciel, Fernando Rocha e Cibele Benevides, desmentiu o chefe do Executivo da capital potiguar e afirmou que “não há respaldo científico para fechamento de leitos de tratamento da Covid-19 na capital potiguar nesse momento”.

A verdade
O Grupo de Trabalho estadual de acompanhamento das medidas governamentais e privadas relacionadas ao novo coronavírus (GT Covid-19), formado por procuradores do Ministério Público Federal no RN, alerta na nota que a plataforma Regula-RN mostra que o Hospital de Campanha e o Hospital Municipal de Natal estão com 100% dos leitos de UTI e críticos ocupados.

Números reais
“Dados gerais do estado indicam uma ocupação média de 85,7% desses leitos. Na Região Metropolitana de Natal, a taxa chega a 88,1%”, diz a nota, que ainda informa que na terça-feira (14), dia da entrevista de Álvaro Dias, o relatório do LAIS/UFRN apontou que de 18 pacientes aguardavam vagas de UTI ou semi-intensivas no Estado e oito eram da capital.
Também foram identificados oito leitos críticos bloqueados nos hospitais de Natal, por falta de equipamentos ou de pessoal.

Possibilidade
A nota dos procuradores ainda relata a preocupação de que a reabertura das atividades econômicas não essenciais na capital traga de volta o crescimento da doença. “Além disso, o fechamento de leitos voltados à pandemia pela prefeitura do Natal descumpre a portaria que determina a necessidade de comunicação prévia e autorização para desativação de leitos covid-19”.

Lupa
E o prefeito de Natal também foi desmentido pelos fatos com relação ao uso da ivermectina e a queda no número de casos da doença por aqui. E foi desmentido nacionalmente, pela Agência Lupa, especializada em fact-checking no Brasil.

Informação falsa
Há uma semana, a agência publicou: “Não há estudo que comprove que ivermectina fez cair número de infectados em Natal”. E disse sobre a checagem: “Circula nas redes sociais que estudos comprovam que o uso da ivermectina está relacionado à diminuição do número de infectados por Covid-19 no município de Natal (RN). A informação é FALSA. Não há nenhum estudo que relacione a diminuição de infectados por Covid-19 em Natal (RN), ou em qualquer município do Brasil, com o uso da ivermectina como forma de tratamento”.

O que é fato
A Agência Lupa ainda conta que estudo publicado na Antiviral Research mostrou que o medicamento foi capaz de inibir a replicação do SARS-CoV-2 in vitro, mas ainda não há comprovação de que o fármaco tenha o mesmo efeito no corpo humano.

Patrocínio
O Chefe da Secom Fabio Wajngarten celebrou no Twitter a venda de patrocínios do SBT para a transmissão do jogo da final do campeonato estadual do Rio de Janeiro, um clássico “Fla-Flu” (Flamengo X Fluminense), que acontece hoje.

Do sogro
O detalhe que chamou a atenção da imprensa nacional nessa ‘comemoração’ é o fato de que Wajngarten é subordinado do ministro das Comunicações, o potiguar Fábio Faria, que é genro de Silvio Santos.

Votação
Com 13 votos contra e 11 a favor, os deputados rejeitaram o requerimento do deputado Kelps Lima (SDD) que solicitava o adiamento da votação da PEC da reforma Previdência dos servidores do RN. O requerimento condicionava sua votação ao retorno dos trabalhos legislativos presenciais. A PEC será votada em dois turnos.

Consequências
Os deputados que votaram contra o requerimento de Kelps argumentaram sobre o prazo estipulado pelo Governo Federal, até 31 de julho, sob pena, para o Governo do RN e dos outros Estados federativos que não fizerem sua reforma, de terem suspensos convênios e transferência de recursos.

Rápidas

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (15) a proibição de confisco dos R$ 600 do auxílio emergencial para quitação de dívidas. A proposta vai agora ao Senado.

O deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) voltou a cobrar ao Governo do Estado a reabertura de templos e igrejas. O pedido foi feito na sessão ordinária por Sistema de Deliberação Remota (SDR) da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, realizada nesta quarta-feira (15).

Novos casos de coronavírus por 100 mil brasileiros se multiplicam por 13 em 12 semanas. A taxa de contágio no país completa esse período de tempo fora de controle, de acordo com agência europeia.

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.