BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Confira a coluna de Daniela Freire deste sábado 14

14/11/2020 | 09:27

Não é exclusividade no RN
Ontem, a coluna trouxe a informação de que há candidatos a prefeito pelo interior do RN recebendo o auxílio emergencial. Nesta sexta, o jornalista do UOL Josias de Souza repercutiu dados de auditoria do Tribunal de Contas da União que mostra que há no Brasil mais de 10 mil candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador recebendo parcelas do “coronavoucher”.

Na lista
No último dia 6 de novembro, um despacho assinado pelo ministro Bruno Dantas tornou pública a lista produzida pelo TCU contendo os nomes. Do RN, há cerca de 60 candidatos que estão entre os beneficiados. Três disputam prefeituras e onze são candidatos a vice-prefeito.

Disparidade
O TCU destaca que entre eles tem gente com patrimônio igual ou superior a R$ 300mil. E há ainda aqueles casos em que o patrimônio declarado do candidato supera 1 milhão de reais. Segundo o órgão fiscalizador, isso demonstra que são “potenciais integrantes do rol de inclusões indevidas do benefício”.

São apenas suspeitos
No entanto, a Corte de Contas alerta para pontos como os de que esses resultados são apenas “indícios de renda incompatível com o auxílio”. Há ainda risco de erro de preenchimento pelo candidato e risco de fraudes estruturadas com dados de terceiros. “Só o Ministério da Cidadania pode confirmar se o pagamento é indevido”, diz o TCU.

Bolsa Escárnio
Para o jornalista Josias de Souza, “aspirantes a mandatos em âmbito municipal na lista de ajuda federal” estão “transformando numa espécie de Bolsa Escárnio a verba que serviria para levar comida à mesa de lares pobres durante a pandemia”.

No escurinho…
Na opinião dele, esses candidatos “exageraram na desfaçatez”. “Tornaram-se contos do vigário nos quais os eleitores podem cair. Sob holofotes, pediram votos como pessoas de bem. No escurinho, se deram bem”, escreveu o jornalista.

No Plenário…
As cenas do vereador Cícero Martins afirmando, durante sessão na Câmara Municipal de Natal, que o TSE e o TRE-RN serão culpados pelas mortes por covid que ocorrem após o período eleitoral estão sendo compartilhadas pelos grupos de WhatsApp. O próprio parlamentar publicou um vídeo com as declarações. “Mandaram o povo ir para a rua morrer de Covid”, disse ele, que emendou: “O TRE é um canalha”.

Contraditório
Cícero Martins criticou o fato de o Rio Grande do Norte ter o estado de calamidade pública decretado pelo presidente Jair Bolsonaro ao mesmo tempo em que irá realizar a votação presencial nas eleições de amanhã.

Segunda onda?
O jornal O Globo mostrou ontem que nove capitais brasileiras estão testemunhando um avanço de infecções por coronavírus, segundo levantamento do sistema InfoGripe, assinado pela Fiocruz com base em registros do Ministério da Saúde, e Natal está entre elas.

Pior lugar
De acordo com a reportagem, dados coletados até o último dia 31 mostraram que oito dos municípios mais ameaçados são das regiões Norte e Nordeste.

Crescimento
Segundo revela o levantamento, a capital potiguar está fazendo parte do grupo em que houve uma probabilidade moderada de crescimento, ou seja, maior que 75%, da Covid-19. Além de Natal, Belém, Fortaleza, Macapá, Salvador e São Luís estão nessa lista.

Do lado
Em tempo: uma “forte tendência”, ou superior a 95%, de avanço da pandemia foi detectada na nossa vizinha João Pessoa.

Reconhecimento
O deputado Francisco do PT apresentou projeto de lei reconhecendo como patrimônio cultural imaterial do Estado a “Chegança de Barra de Cunhaú”. Trata-se da simulação de batalhas navais entre mouros e cristãos pela posse da Península Ibérica. Em Barra de Cunhaú é tradição as apresentações da versão nordestina, originada das mouriscadas da Península Ibérica e Danças Mouriscas da Europa.

Quem aguenta esse chefe?
A trégua entre o presidente Jair Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão durou apenas 24 horas, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo. É que nesta sexta Bolsonaro voltou a demonstrar irritação com o vice. “Numa conversa no início da tarde desta sexta-feira, 13, ele disse a auxiliares que o general da reserva não ‘ajuda’ o governo”. Desta vez, o motivo da queixa foi a entrevista em que Mourão disse que a vitória de Joe Biden nos EUA é cada vez mais “irreversível”.

Rápidas

Moda: Lançado em 1917, o Converse All Star é um clássico. E a revista Vogue Brasil contou que depois que Kamala Harris, vice-presidente eleita dos Estados Unidos, passou boa parte da campanha eleitoral com eles nos pés, o tênis promete virar o modelo da vez.

De Josias de Souza: “O governo de Jair Bolsonaro seria outro se um surto de ridículo baixasse no Palácio do Planalto. Mas o presidente tem dificuldades para enxergar a dimensão do ridículo. No caso da sucessão presidencial americana, Bolsonaro sempre operou sem um Plano B. Deu com a cara no muro. Em vez de recuar, fica batendo com a cabeça na parede, esperando que se abra uma porta de acesso à Trampolândia”.

Um grupo de sete partidos e dez entidades entraram esta semana com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o governo seja obrigado a executar um plano para controlar o avanço do desmatamento e cumprir as metas climáticas assumidas pelo país em acordos internacionais. Na peça, o pedido para que o governo seja obrigado a executar um plano para controlar o avanço do desmatamento e cumprir as metas climáticas assumidas pelo país em acordos internacionais.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.