BUSCAR
BUSCAR
Opinião
Álvaro Dias dá declaração polêmica em entrevista na TV
Daniela Freire
15/07/2020 | 00:38

Comportamento
Se não fosse tão trágico, poderiam servir de tema para os humoristas as declarações do prefeito de Natal Álvaro Dias à InterTV Cabugi, nesta terça-feira, sobre a pandemia de coronavírus em Natal.

Inacreditável
Além de mentir sobre dados de ocupação de leitos, contradizendo os números apresentados pelo Regula RN, plataforma que monitora as internações em leitos Covid-19 aqui no Estado, o gestor da capital afirmou que a redução de pacientes em UTI estava diretamente ligada ao uso da ivermectina por parte da população de Natal.

Quem prova?
Com base em que estudo científico o prefeito dá esse tipo de garantia aos natalenses? Quantas pessoas que usaram o remédio antes e durante a doença foram monitorados e estudados pela Secretaria de Saúde do município?

Se…
As falas de Álvaro Dias sobre a Covid -19 em Natal chocam pela aberração. E passaram a servir de chacota em grupos de WhatsApp. “Se funciona invitro, deve funcionar em vivos também”, disse ele, que prova, ao usar o “se” na frase, não saber realmente nada sobre o que está falando.

Sem noção
O pior é que, irresponsavelmente, o prefeito ainda orientou a população a tomar, sem receita médica, a ivermectina, contrariando a ciência – com o medicamento – e a regra pregada pela sua própria categoria (sim, Álvaro Dias é médico) – de que não se deve usar remédio sem acompanhamento.
“Quem ainda não tomou pode tomar”, disse ele na entrevista.

Sem informar
A assessora de Comunicação do Governo do Estado, jornalista Guia Dantas, comentou em seu Twitter sobre a dificuldade que o governo tem em informar à população sobre a situação da Covid-19 no Estado. Para ela, o ponto crucial é a falta de verba para uma publicidade que mostre as realizações do Executivo no enfrentamento da pandemia e também para a propaganda educativa.

Sem resposta
“Sem publicidade, passamos meses literalmente ‘apanhando’ por uma suposta ineficiência do Estado, um discurso fabricado que se ancorava no fato de o Governo do RN não implantar um hospital de campanha. Ora bolas, foi estabelecida uma rede de hospitais regionalizada em todo o RN”, escreveu ela.

Realidade
Em sua postagem, a assessora lembra que o governo “optou pelo formato da rede regionalizada após diálogos diretos com os MPs, que opinaram claramente pela inviabilidade de um hospital de campanha”. “Mas a narrativa era insistente. Politicagem”, afirmou.

Petrobras em pauta
O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras, senador Jean Paul Prates (PT-RN), debateu, nesta segunda-feira (13), com um grupo de senadores a situação da Petrobras diante do atual cenário mundial, nacional e regional.

Opinião
O parlamentar lembrou da articulação construída para discutir mais amplamente a venda das subsidiárias da Petrobras. “A Petrobras vai deixar de ser uma referência nacional do setor e corre o risco de virar uma boutique atuante apenas no Sudeste. É isso que o Brasil quer dela, realmente?”, criticou.

Calendário
Seguindo com o planejamento acadêmico para o período da pandemia da Covid-19, os centros, institutos e unidades acadêmicas especializadas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizaram, nos últimos dias, diversas ações para discutir a retomada das atividades do período letivo 2020.1.

Flexibilidade
A ampla discussão tem como pilares a segurança da comunidade universitária e a diversidade dos cursos, que exigem a construção coletiva de propostas baseadas na inclusão e na flexibilidade.
A UFRN suspendeu, de forma emergencial, as atividades presenciais no 17 de março devido à crise de saúde ocasionada pelo novo coronavírus.

Rápidas

Carta assinada por 17 ex-ministros e ex-presidentes do Banco Central cobra do governo desmatamento zero. O documento divulgado nesta terça-feira propõe uma virada na gestão ambiental para que haja uma “recuperação verde” da economia brasileira após a crise decorrente da pandemia.

É hoje, às 11h, que o UOL Entrevista conversa ao vivo com o ministro das Comunicações, o potiguar Fábio Faria. A entrevista, conduzida pelos colunistas do UOL Tales Faria e Mauricio Stycer, será transmitida pela home do UOL e pelos canais do UOL no YouTube, Facebook e Twitter.

Brasil não atingiu imunidade de rebanho em nenhuma cidade. Foi o que afirmou o diretor para doenças infecciosas da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Marcos Espinal, nesta terça-feira. Ele disse que não há local no País em que a porcentagem da população já infectada seja de 50% a 80% – suficiente para atingir imunidade de grupo.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.