BUSCAR
BUSCAR
Política potiguar
Passou da hora
Redação
03/06/2020 | 03:42

Não há mais justificativa para que a Assembleia Legislativa mantenha adormecido o projeto que trata da reforma da Previdência. O rombo nas contas públicas só aumenta (vide reportagem publicada na edição de hoje deste Agora RN) e o prazo para que o Estado aprove o texto (31 de julho) se aproxima, sem que seja oferecido aos servidores e deputados a chance de trabalhar mudanças em um tempo razoável – a fim de aperfeiçoar a proposta. Estão aguardando o fim do prazo chegar para aprovar a reforma às pressas? Retardar o debate não é a melhor opção. Passou da hora de reiniciar as discussões.

É o jeito

É verdade que, por videoconferência, o debate sobre o assunto fica, de certa forma, prejudicado. Contudo, não há perspectiva de que os trabalhos presenciais na Assembleia sejam retomados em poucos dias. A pandemia impõe que a tecnologia seja usada para decidir sobre temas urgentes, e a Previdência é um deles. Antes um debate prejudicado do que não ter debate.

Exemplo

Mesmo com os trabalhos remotos, a Câmara de Natal não paralisou as discussões sobre a reforma da Previdência Municipal. Relatora do projeto na Comissão de Justiça, por onde o texto já passou, a vereadora Nina Souza (PDT) chegou a fazer um debate sobre a reforma em uma live.

Tá explicado

Segundo uma fonte da coluna, problemas na eleição municipal de Assu explicam o fato de o deputado George Soares (PL) ter feito recentemente críticas ao governo que ele próprio lidera na Assembleia Legislativa. O parlamentar teria ficado irritado com as movimentações do PT na cidade, que não teria fechado apoio à reeleição do seu irmão, o prefeito Dr. Gustavo.

Relação conflituosa

Muitas dúvidas pairam em torno da relação entre a governadora Fátima Bezerra e o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio. O clima entre os dois andou ruim nas últimas semanas, principalmente após o prefeito vir a público criticar a Secretaria Estadual de Saúde por preterir São Gonçalo na distribuição de respiradores pulmonares. O vice de Paulinho, como o prefeito é mais conhecido, é o petista Eraldo Paiva.

É contigo, Jaime

Quem acompanha de perto a controvérsia diz que caberá ao ex-prefeito Jaime Calado, secretário do Desenvolvimento Econômico e bastante ligado a Fátima, resolver o problema. Seja aproximando os dois, seja oficializando um distanciamento.

Já pensou?

Conselheiros do Concidade que se debruçaram ao longo das últimas semanas sobre a minuta do novo Plano Diretor de Natal chegaram a propor algo que tinha o potencial de estimular uma insurreição na cidade. Sugeriram autorizar a abertura de uma avenida no meio do Parque das Dunas para ligar a Bernardo Vieira à Via Costeira. Claro que a proposta foi prontamente derrubada.

Sem açodamento

O mesmo que a coluna afirmou acima sobre a reforma da Previdência não vale para o Plano Diretor. A revisão dessa lei, uma das mais importantes da cidade, pode esperar a pandemia passar. Não há prazo definido para que o processo termine. Não é o momento de discutir tema tão importante por videoconferência.

Servidores sem perspectiva

A governadora Fátima Bezerra esperava usar a verba do Plano Mansueto para pagar os salários atrasados dos servidores. O projeto, contudo, virou o socorro financeiro para os estados durante a crise do coronavírus. Quando tudo isso passar, a quê o governo estadual vai recorrer para honrar a dívida com o funcionalismo?

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.