BUSCAR
BUSCAR
Política potiguar
Invasão a hospitais
Redação
15/06/2020 | 03:44

O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu uma investigação sobre a invasão a hospitais de campanha e agressões a profissionais de saúde nas últimas semanas. O procedimento dependerá do Ministério Público em cada estado. Aras vai acionar procuradores em São Paulo e no Distrito Federal e poderá fazer o mesmo com outros estados nos próximos dias. O pedido, a ser oficializado nesta segunda-feira (15) ocorre após o presidente Jair Bolsonaro ter solicitado a apoiadores que entrem em hospitais públicos e filmem os leitos de UTI para comprovar se as estruturas estão realmente ocupadas. A atitude provocou reação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que pediu publicamente uma interferência do Ministério Público.

Desonestidade

O governo Fátima Bezerra precisa dar toda transparência à forma como vai aplicar os recursos recebidos do Governo Federal em caráter emergencial. Disso não há dúvidas. Contudo, não é honesto tratar o dinheiro como “receita extra”. Quem tem acompanhado o fluxo no caixa da gestão estadual sabe que o dinheiro enviado pelo presidente Jair Bolsonaro não vai dar sequer para cobrir a queda de arrecadação, quanto mais para elevar gastos. Reportagem publicada pelo Agora RN mostrou que, em abril e maio deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, o governo Fátima Bezerra teve uma queda de R$ 284,1 milhões em sua receita corrente.

Drama

O secretário de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, monitora apreensivo a situação nas contas públicas estaduais. Em entrevista neste fim de semana, afirmou que as finanças do governo não aguentam mais três meses de isolamento social no patamar atual.

Lupa no passado

O potiguar Fábio Faria, novo ministro das Comunicações do governo Jair Bolsonaro, teve a vida pregressa devassada durante este feriadão. Os apoiadores do presidente encontraram coisas que não gostaram e cobraram publicamente do ministro uma explicação para o fato de, no passado, ele ter apoiado os governos do PT. Também exigiram um pronunciamento sobre investigações das quais ele foi alvo.

Demorou, mas entendeu

E o novo ministro falou. Pelo Twitter, Fábio Faria escreveu que “demorou”, mas que “entendeu” os danos provocados pelo PT ao País. “Demorei, mas entendi a ameaça que um estado aparelhado representa para a sociedade. Devo essa evolução à Internet, que ampliou o universo político, antes dominado e limitado a duas esferas não necessariamente antagônicas. Continuo aprendendo com o que vejo aqui”, afirmou.

Avestruz I

Não foi só o ex-governador Robinson Faria que atacou a governadora Fátima Bezerra neste fim de semana. Outro derrotado na eleição de 2018, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo criticou a postura dos nove governadores do Nordeste no caso dos respiradores pulmonares comprados, mas que não chegaram.

Avestruz II

Disse Carlos Eduardo: “Depois da denúncia do desvio (roubo) de R$ 48,7 milhões, destinados a comprar equipamentos de saúde para salvar vidas, adotam comportamento de avestruz. Logo eles, tão bem falantes. Enquanto isso, já morreram 40 mil brasileiros”.

Inércia

Falta um mês e meio para acabar o prazo para que o Estado aprove sua reforma da Previdência. Enquanto isso, a comissão especial instalada na Assembleia Legislativa para discutir o assunto segue paralisada. Estão esperando chegar na última semana para aprovar o texto às pressas, sem praticamente nenhum debate?

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.