BUSCAR
BUSCAR
Coluna
Alex Viana: “Sou candidato, se o povo quiser, ao governo ou ao Senado”
Confira a coluna de Alex Viana desta quinta-feira 10
Alex Viana
10/06/2021 | 06:03

Empresário vitorioso da radiodifusão e construção civil, o engenheiro Haroldo Azevedo largou na frente com vistas às eleições de 2022, e tem percorrido as estradas do Rio Grande do Norte, tornando seu nome conhecido da população, dialogando com a iniciativa privada e conhecendo de perto os problemas do Estado e o anseio da população norte-rio-grandense. Em menos de um mês, visitou diversos municípios, passando por Mossoró, Assú, Apodi, Martins, Pau dos Ferros, Lucrécia, Umarizal, Patu, Almino Afonso, Caicó, Currais Novos, Acari, Lagoa Nova e São José do Seridó.

“Sou pré-candidato à majoritária, vou ser candidato, se o povo quiser, ao governo ou ao Senado. Estou conversando com empresários e com o povo. Não tenho conversado com políticos. Discuto principalmente o que pode ser feito na área empresarial para melhorar o serviço público”, afirma. Nesta quarta-feira, Haroldo Azevedo retoma a estrada, desta feita à região do Mato Grande, começando por João Câmara e pretendendo chegar até sábado a Macau. Nesses locais, aproveita para fazer parcerias com emissoras de rádio, visando expandir a reprodução da programação jornalística das rádios 94 FM e 97 FM, ampliando o arco de influência editorial de seu time de comunicadores. Nas oportunidades, o empresário é convidado a conceder entrevistas, falar sobre sua trajetória empresarial e, também, sobre política.

“Na minha estratégia, 2021 é uma coisa, 2022 é outra. Neste ano estou querendo tornar meu nome conhecido, via meus companheiros de rádio e comunicação. É o momento de mostrar quem eu sou. Vou falar sobre radiodifusão, aproveitando para fazer parcerias. Já fechei com emissoras de rádio em Macau e em Lucrécia. Temos outras em vista”, conta.

Quando é perguntado sobre a gestão da governadora Fátima Bezerra (PT), Haroldo diz que é difícil dirigir um estado com arrecadação comprometida. “Mas até onde eu sei ela é honesta, ninguém ouviu sobre corrupção”, ressalta. E o quanto ao PT? “Não discuto o partido dela, esse é um problema da Justiça”, afirma.

Quando os entrevistadores questionam sobre o presidente Jair Bols naro, Haroldo ressalta que o capitão tem feito um bom governo, tem bons ministros, o da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, é o melhor, que tem feito estradas. “Mas o presidente precisa falar menos e os filhos fecharem a boca”, contrapõe.

“Esse é meu estilo, sem agredir ninguém”, diz Haroldo, que confirma que sua intenção, quanto a 2022, é levar seu nome do interior para a capital, com o objetivo de se tornar conhecido. “Vou tentar levar meu nome do interior para a capital, meu nome vai vir do interior, mostrando meu trabalho na iniciativa privada, falando de gestão. Não sou de esquerda, nem de direita, nem de centro, meu propósito é tolerância zero à corrupção e à criminalidade, gestão pública bem feita, copiando a iniciativa privada, porque a gente sabe que estados, municípios e governo federal são maus gestores”, diz.

Disponibilidade

O empresário Haroldo Azevedo, que admite disputar o governo ou Senado em 2022, ainda está sem partido, mas não faltam convites de legendas para que ele se filie e dispute as eleições. Haroldo está empolgadíssimo com a receptividade ao seu nome. E acredita que as eleições de 2022 também serão de mudanças no comportamento do eleitor.

Condição única

Apesar de estar com o bloco na rua, Haroldo Azevedo admite que existe uma condição, apenas, para ele não ser candidato: se o seu amigo, ex-governador e ex- senador Geraldo Melo, disputar as eleições. Neste caso, Haroldo apoiará integralmente Geraldo.

Apoio a Rogério

O presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza (ainda PSDB), reafirmou ontem, mais uma vez, seu apoio incondicional à candidatura do ministro Rogério Marinho ao Senado Federal. Diferente do que vem sendo noticiado, Ezequiel diz que seu projeto político é a reeleição para deputado estadual.

Dobradinha

O deputado estadual Vivaldo Costa (PL) defendeu uma aliança eleitoral entre o PT e o PMDB no Rio Grande do Norte. O objetivo é preparar uma chapa com Fátima para o governo e o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) ao Senado.

Espaços

De quebra, o Papa do Seridó, como Vivaldo é conhecido, também defendeu a indicação do secretário de Desenvolvimento, Jaime Calado, para vice de Fátima. Contudo, Vivaldo ponderou que é preciso analisar as condições do senador Jean Paul Prates (PT) e do vice- governador Antenor Roberto (PC do B). Haja vista já ocuparem esses espaços e desejarem, junto com seus respectivos partidos, a manutenção deles.

Desagregação

O presidente do Solidariedade, Kelps Lima, desentendeu-se com o vereador Klaus Araújo (Solidariedade) nesta semana. Com direito a lavagem de roupa suja, em plena Padaria Mercatto, em Natal.

Motivo da discórdia

Tudo porque, segundo os bastidores, Kelps estaria filiando a vereadora Ana Paula e o ex-vereador Júlio Protásio, ao Solidariedade. Klaus e Júlio são adversários políticos desde os tempos do DCE da UNP. Além de Klaus, a postura de Kelps desagradou ao outro vereador do Solidariedade, Anderson Lopes.

Desagregação

Outra filiação ao Solidariedade que estaria endossando a desagregação no partido seria a da vereadora Júlia Arruda. Articulada através do ex-deputado estadual Fábio Dantas (Solidariedade).

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - redacao@agorarn.com.br
Comercial: (84) 98117-1718 - publica@agorarn.com.br
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.