BUSCAR
BUSCAR
Vagner Araujo

Terminal Pesqueiro atrairá indústrias de pescado e embarcações

Confira o artigo de Vagner Araujo desta terça-feira 9
Vagner Araujo
09/04/2024 | 07:52

O estado do Rio Grande do Norte, estrategicamente localizado na ponta do continente sul-americano, está prestes a vivenciar um impulso na sua atividade econômica com a recente licitação para concessão privada do Terminal Pesqueiro de Natal. Esta medida promete revitalizar a pesca, especialmente do atum, que, juntamente com outros pescados valiosos como o meca, encontram nas correntes marítimas locais e na estreita plataforma continental condições ideais para sua abundância.

Historicamente, apesar de sua vocação atuneira, o Rio Grande do Norte não conseguiu capitalizar plenamente esse potencial devido à falta de infraestrutura. Essa realidade está prestes a mudar com a concessão do Terminal Pesqueiro, um projeto concebido durante o governo de Wilma de Faria, que, apesar de concluído, permanecia inoperante. Agora, sob a gestão Fátima Bezerra e com o apoio do governo federal, espera-se que o terminal finalmente entre em funcionamento, trazendo um impacto positivo à economia local.

Terminal Pesqueiro. Foto: José Aldenir / Agora RN
Terminal Pesqueiro. Foto: José Aldenir / Agora RN

A entrada em operação deste terminal não apenas fortalecerá a atividade pesqueira voltada para a exportação, mas também incentivará a instalação de indústrias de processamento de pescado na região. Atualmente, o atum capturado em águas potiguares é frequentemente exportado em estado bruto, para depois retornar ao mercado local em forma industrializada, a preços elevados. A capacidade de processar esse pescado localmente não só agregará valor ao produto como também reduzirá os custos de transporte, tornando as exportações mais competitivas.

Ademais, a expectativa é que o terminal pesqueiro estimule a geração de empregos não apenas no processamento do atum, mas também em serviços de manutenção e suprimento de embarcações de pesca, incluindo aquelas de bandeiras estrangeiras que navegam próximo ao litoral do Estado. Essas atividades representam uma fonte adicional de renda e empregos, contribuindo para o desenvolvimento econômico sustentável da região.

A decisão de buscar a concessão privada para a operação do Terminal Pesqueiro demonstra uma abordagem pragmática e voltada para o futuro por parte da governadora Fátima Bezerra, alinhando-se às melhores práticas para atrair investimentos e gestão profissional.

Resumindo, a concessão do Terminal Pesqueiro público de Natal representa um marco no aproveitamento do potencial pesqueiro do estado, prometendo não apenas expandir a pesca local, mas também estimular a economia através da criação de empregos, atração de investimentos e promoção de um ciclo virtuoso de desenvolvimento sustentável. Com a operação do terminal, o Rio Grande do Norte se posiciona como um protagonista na pesca e no comércio de pescados de alto valor, redefinindo seu papel na economia global.

Região Nordeste atrai R$ 750 bilhões e vai liderar crescimento econômico brasileiro: virada sustentável
Confira o artigo de Vagner Araújo desta terça-feira 14
14/05/2024 às 07:35
Entre o atraso e a esperança: a luta pela duplicação da BR-304
Confira a coluna de Vagner Araujo desta sexta-feira 10
10/05/2024 às 07:35
Mobilização é necessária
Confira a coluna de Vagner Araujo desta terça-feira 7
07/05/2024 às 18:05
Urgência em agir
Confira a coluna de Vagner Araujo desta terça-feira 7
07/05/2024 às 18:00
Risco de perda dos recursos
Confira a coluna de Vagner Araujo desta terça-feira 7
07/05/2024 às 17:28
Origem dos Créditos
Confira a coluna de Vagner Araujo desta terça-feira 7
07/05/2024 às 00:30
Filhos na política: O dilema entre a perpetuação de clãs e o legítimo espírito público
Confira a coluna de Vagner Araújo deste sábado 20
20/04/2024 às 07:57
Educação como motor de mudança: Uma visita inesquecível
Leia a coluna de Vagner Araujo
13/04/2024 às 09:28
A diferença entre o voto para prefeito e o voto para vereador
Confira a coluna de Vagner Araujo desta quarta 27
27/03/2024 às 07:56
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.