BUSCAR
BUSCAR
Crispiniano Neto

“Não é hora de procurar culpados”, dizem os culpados

Confira a coluna de Crispiniano Neto desta terça-feira 14
Crispiniano Neto
14/05/2024 | 07:26

O bolsonarismo, com apoio de parte da mídia oficial, está puxando nas redes sociais a tag “O povo pelo povo”. É o velho oportunismo movido a fake news sempre a postos para descredibilizar o Governo Lula. Tem também o viés da manutenção do discurso ideológico da defesa do Estado mínimo, por mais que usem maximamente o Estado em benefício próprio quando lhes convém.

Dizem que o povo está precisando “se mobilizar por conta própria” esquecendo a ideia de que levar a classe trabalhadora a se unir e comandar os meios de produção é justamente o que defendem as esquerdas.

leite1
“Não é hora de procurar culpados”, dizem os culpados - foto: Frame/Mauro Nascimento/Secom

É importante a compreensão de onde estão mesmo os culpados pela tragédia que ora se abate sobre o estado gaúcho.

O primeiro sintoma é a frase muito repetida nas redes sociais de que “não é hora de procurar culpados”, pronunciada primeiramente pelo governador Eduardo Leite e replicada por um cordão de puxa-sacos.
Foram quatro anos de destruição, demolição do Inpe, queimadas, garimpo ilegal, mercúrio nos rios, negacionismo à ciência, vacinas e máscaras, genocídio em vários graus. E agora, a natureza está cobrando a conta.

Irão argumentar que em 1941 aconteceram enchentes ali e não havia o bolsonarismo. Que Eduardo Leite não era nem nascido. Mas, daqueles tempos até agora vinha se tentando buscar equilibrar a relação homem/natureza para que tragédias como esta não voltassem a acontecer. Somente do Código Ambiental, Leite jogou no lixo mais de 400 artigos. O prefeito Sebastião Melo, de Porto Alegre, sempre agrediu a natureza, e um ex-prefeito tucano ameaçou tratorar um muro de arrimo feito para contenção de enchentes.

Deputados gaúchos de direita vêm votando sistematicamente contra todas os projetos de leis de defesa da natureza, tanto nos seus estados como em todos os biomas brasileiros.

Sem políticas públicas não tem planos de ação de estados nem municípios, não existem projetos de cidades e o caos que hoje flagela a população gaúcha se deve, sem sombra de dúvidas, ao abandono das políticas públicas dos governos estadual e municipal, irresponsáveis e negligentes que transferem suas próprias responsabilidades para o setor privado, que, com raríssimas exceções, só cuida das próprias contas bancárias.

Lula, que teve uma baixa votação ali, chegou com todo o aparato do Estado para ajudar a salvar o povo gaúcho das consequências do caos provocado por prefeito, vereador, senador e deputados muito bem votados naquele chão molhado.

O bolsonarismo que ali saiu vitorioso e apoia prefeito e governador não tem feito outra coisa que não tocar o terror com sua azeitada máquina de fake news, já usada na eleição, quando tudo valia para a tentativa de vitória do poder da mentira, em um governo que usava como slogan o versículo bíblico que diz: “Conhecereis a verdade e a verdade te libertará.”

O arroz é o prato do dia na discussão ultra neoliberal
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta terça-feira 21
21/05/2024 às 07:40
A insanidade dos deputados da Secretaria ‘Três nem uma’
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta sexta-feira 17
17/05/2024 às 07:41
A popularidade de Lula e sua influência nas eleições municipais
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta sexta-feira 10
10/05/2024 às 07:44
O Grenal da solidariedade
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta terça-feira 7
07/05/2024 às 07:13
Parlamentares querem fazer cortesia à magistratura com o chapéu do povo
Confira o artigo de Crispiniano Neto desta sexta-feira 3
03/05/2024 às 07:50
Lula defende a reforma agrária oficial. Por que não investir nisto?
Confira a coluna de Crispiniano Neto nesta terça-feira 30
30/04/2024 às 07:38
Estamos no auge do complexo de vira-lata
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta sexta 23
23/04/2024 às 07:35
Casal que escravizou doméstica negra em Minas é condenado a mais de 14 anos
Confira o artigo de Crispiniano Neto desta sexta 19
19/04/2024 às 07:49
A morte de Marielle e a falta de vagas em creches no contexto da sucessão em Natal
Confira a coluna de Crispiniano Neto desta terça 16
16/04/2024 às 07:50
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.