BUSCAR
BUSCAR
Opinião

Lawrence poderá unir vários setores da oposição a Allyson em Mossoró

Confira a coluna de Opinião desta terça-feira 14
Redação
14/05/2024 | 07:17

Parece que a pré-candidatura de Lawrence Amorim (PSDB) é mesmo para valer em Mossoró. Partidos que fazem oposição ao prefeito Allyson Bezerra (União Brasil) estão em conversas internas. A deputada Isolda Dantas (PT), por exemplo, já admitiu a aliados mais próximos que deve mesmo desistir de concorrer. De público, ela chegou a elogiar o nome do PSDB. “Não houve anúncio sobre desistência da pré-candidatura do PT à prefeitura de Mossoró. Quanto à pré-candidatura de Lawrence, o PT e a federação Brasil da Esperança veem como positiva para a construção do projeto de oposição. Seguimos na luta por Mossoró”, publicou em seu Instagram nesta segunda 13.

Líder da oposição na Câmara Municipal, o vereador Tony Fernandes (Avante), que teve quase 16 mil votos para deputado estadual somente em Mossoró, já admite composição com Lawrence para fortalecer o projeto. O empresário Jorge do Rosário, dirigente do Avante no Estado, vem sendo procurado. O Republicanos do vereador Zé Peixeiro é outro que pode agrupar. O PP das ex-prefeitas Rosalba Ciarlini e Cláudia Regina só não estarão em palanque de Allyson. No PP, a professora Katherine Bezerra, esposa do ex-deputado Beto Rosado, poderá ser um nome para a oposição. Ainda estão conversando o MDB do vice-prefeito Fernando das Padarias, o PSB das ex-deputadas Larissa e Sandra Rosado, além do PSOL, dirigido no Estado pelo ex-deputado estadual Sandro Pimentel.

LAWRENCE AMORIM
Lawrence poderá unir vários setores da oposição a Allyson em Mossoró - foto: Reprodução

INQUÉRITO

Nos bastidores, o prefeito Allyson Bezerra teme a instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), já que a oposição tem número suficiente para implantar uma. Sem o controle da mesa diretora, Allyson teria dificuldades para fazer uma manobra e enterrar as investigações. O líder da oposição na Câmara, vereador Tony Fernandes (Avante), moveu uma representação no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte contra o prefeito de Mossoró por crime de responsabilidade em virtude de ter mantido no exercício do cargo o advogado Kadson Eduardo na pasta do Planejamento, Orçamento e Gestão, acumulada por curto período com a da Cultura.

PALÁCIO DA RESISTÊNCIA

De público, o prefeito Allyson Bezerra (União Brasil) tenta não aparecer no quesito alfinetadas ao agora ex-aliado, o presidente da Câmara, Lawrence Amorim. Mas, setores ligados a Allyson já trabalham críticas e geração de alguma crise para minimizar o impacto do lançamento do PSDB, que queira ou não, virou fato novo em Mossoró.

PERDE FORÇA

Aliados do ex-prefeito Carlos Eduardo (PSD) revelaram à Coluna Opinião que o Solidariedade perdeu força para indicar o vice na chapa. O ex-deputado Kelps Lima tinha fichas apostadas na nominata e na transferência de votos de Wendel Lagartixa, que filiou a filha Wesliane para ser pré-candidata a vereadora pelo Solidariedade.

CUSTÓDIA

Até o fechamento da Coluna Opinião, o policial militar reformado Wendel Lagartixa, seguia preso em Vitória da Conquista, no interior da Bahia. Ontem à tarde, ocorreu a audiência de custódia de Lagartixa para analisar se seria mantida a prisão do potiguar. E foi mantida. De acordo com a defesa de Lagartixa, o Ministério Público da Bahia e o juiz de plantão foram induzidos ao erro pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte. Será?

SILÊNCIO

O ex-senador José Agripino Maia aproveita o silêncio e evita qualquer declaração na imprensa agora sobre Parnamirim. Ele sabe que os deputados federais Benes Leocádio e Paulinho Freire, além do deputado estadual Taveira Júnior, não estão gostando da forma como a vice-prefeita Kátia Pires e a vereadora Carol Pires tentam levar o União Brasil para a Professora Nilda (Solidariedade). Tanto Benes como Taveira Júnior foram os mais votados no terceira maior cidade do RN.

DESUNIÃO

Agripino sabe que vem quebrando uma regra acertada internamente desde a criação dos diretórios e comissões provisórias: onde os deputados tiveram mais votos, controlam o União Brasil no município. Em Parnamirim, o deputado Taveira Júnior teve quase 12 mil votos. Benes venceu Carol Pires, candidata a federal em 2022 que só teve 4.294 votos. E agora, José?

APTOS

O Rio Grande do Norte registrou ao longo do último um ano e meio, 112.561 alistamentos novos eleitores, sendo a maioria (73.957) em 2024, nos meses que antecederam o fechamento do cadastro. No mês de janeiro foram registrados 8.680 alistamentos; em fevereiro, 9.876; em março, 12.253; em abril, 24.640 e nos primeiros 8 dias de maio, 18.438 emissões de novos títulos.

Posse de Flávio Azevedo (PL) como senador da República por quatro meses
Confira a coluna de Opinião nesta quinta-feira 20
20/06/2024 às 14:00
Parnamirim terá um diretório do PL
Confira a coluna de Opinião nesta quinta-feira 20
20/06/2024 às 13:00
PEC da anistia a partidos sai da pauta da Câmara
Confira a coluna de Opinião nesta quinta-feira 20
20/06/2024 às 07:43
Ex-senador José Agripino Maia faz post ao lado do prefeito Álvaro Dias (republicanos)
Confira a coluna de Opinião nesta quarta-feira 19
19/06/2024 às 18:00
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.