BUSCAR
BUSCAR
Opinião

De Prates ao desvio na BR-304: Fátima não quis melindrar Lula

Confira a coluna de William Robson nesta quarta-feira 22
William Robson
22/05/2024 | 07:32

Depois de 50 dias, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) entregou parte de um desvio de pouco mais de 700 metros na BR-304. A lentidão da obra atingiu, fortemente, aspectos econômicos, turísticos e políticos no Estado. E a entrega ainda não foi definitivamente concluída, visto que o sistema de Pare e Siga foi instituído porque uma das mãos ainda está em obras. O episódio do desvio desgastou a governadora. Fátima Bezerra até que tentou pegar carona na pequena obra com a intenção de mostrar agilidade diante da problemática gerada pelas fortes chuvas, que destruiu uma ponte na rodovia, mas o tiro saiu pela culatra.

Com seis adiamentos e com a liberação parcial, até ela mesma desistiu, mas impregnou em si este desgaste desnecessário. Mais que a vergonha e o vexame, Fátima deveria ter se unido ao clamor do potiguar pela agilidade na construção do desvio. A governadora, em momento algum, cobrou pressa tanto do Dnit quanto do Governo Federal. Não questionou o atraso nem exigiu atenção para o caso. Assistiu despreocupada a tantos adiamentos e prejuízos. Enquanto isso, os motoristas seguiam desembolsando R$ 20 para utilizar um desvio em propriedade privada próxima ao rompimento da estrada.

Presidente Lula (PT) e governadora Fátima Bezerra (PT) inspecionam obras no interior do Estado - Foto: Ricardo Stuckert / PR
Presidente Lula (PT) e governadora Fátima Bezerra (PT) em obras no interior do Estado - Foto: Ricardo Stuckert / PR

Da mesma forma, em outro episódio, a demissão humilhante de Jean Paul Prates à frente da Petrobras não sensibilizou a governadora. Quando esteve no exterior, na quarta-feira 15, não expôs qualquer manifestação de apoio ao seu aliado e principal nome do Estado no Governo Federal, quando de sua saída. Fez pela tarde, em tom de luto. “Toda gratidão ao companheiro e amigo @jeanpaulprates por sua dedicação enquanto presidente da @petrobras. Jean adotou importantes medidas à frente da estatal, com foco na transição energética, pondo fim ao desinvestimento da Petrobras no RN e com a criação da diretoria de transição energética e de sustentabilidade no nosso Estado”, afirmou, em seu Instagram.

Fátima não questionou o presidente Lula sobre a importante perda para o Estado. A clara demonstração de desprestígio foi materializada na sessão ultrajante à qual Prates se submeteu na presença de seus algozes (os ministros Rui Costa e Alexandre Silveira). Antes mesmo de sentar na cadeira no gabinete do presidente Lula, Jean ouviu dele: “Te chamei aqui porque vou precisar do seu cargo e já convidei a Magda [Chambriard] para o seu lugar”.

Fátima teme, em duas situações recentes, melindrar o presidente Lula em qualquer situação, até mesmo naquelas em que o Governo Federal expressa desconsideração em pequenos atos (como a construção de uma simples passagem) até nos maiores (como a demissão de Prates), em que sequer a governadora foi consultada para opinar a respeito.

O aumento dos professores temporários no RN
Confira a coluna de William Robson desta quarta-feira 12
12/06/2024 às 07:41
O alto desgaste do PT de Mossoró
Confira a coluna de William Robson desta quarta-feira 5
05/06/2024 às 07:45
O prêmio da OAB ao presidente agressor
Confira a coluna de William Robson desta sexta-feira 31
31/05/2024 às 07:24
Todos os olhares para uma cidade junina
Confira a coluna de William Robson desta quarta-feira 29
29/05/2024 às 07:47
Eleições em Mossoró: o que temos até agora?
Confira a coluna de William Robson desta quarta-feira 15
15/05/2024 às 07:28
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.