Publicidade
Adesão
Natal, Parnamirim e Mossoró mostram interesse em escolas cívico-militares
Prazo para que os municípios postulantes se cadastrem como interessados em receber o Programa iniciou nesta sexta-feira, 4, e irá até o dia 11 de outubro
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Representantes de Natal, Parnamirim e Mossoró já confirmaram que estão avaliando a possibilidade de adotar o modelo

O Rio Grande do Norte foi um dos 11 estados que optaram por não aderir ao Programa de Escolas Cívico-Militar, do Ministério da Educação (MEC). Devido à recusa do RN, cidades pertencentes ao estado obtiveram o direito de demonstrar interesse em participar do projeto. Com isto, representantes de Natal, Parnamirim e Mossoró já confirmaram que estão avaliando a possibilidade de adotar o modelo.

O prazo para que os municípios postulantes se cadastrem como interessados em receber o Programa iniciou nesta sexta-feira, 4, e irá até o dia 11 de outubro.

O prefeito da capital potiguar, Álvaro Dias (MDB), e a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (Progressistas), divulgaram em suas redes sociais que estão analisando o modelo cívico-militar. Antes do prazo da adesão dos estados encerrar, a vereadora de Parnamirim Fativan Alves (PSDB) já havia confirmado o interesse do município no projeto.

Álvaro Dias, na última quinta-feira, 3, publicou no seu twitter que esteve com membros do governo, no Gabinete Civil da presidência, para debater sobre o assunto.

“Estivemos no Gabinete Civil da presidência da República, com a secretária adjunta de Governo, Patrícia Brito Ávila e assessores, tratando da Escola Cívico Militar, para o município de Natal”, contou.

Já a ex-governadora Rosalba Ciarlini criticou os estados que não aderiram ao programa. Para ela, a atitude dos estados que não adotaram foi “partidária”, o que, para Rosalba, foi um “erro imensurável”.

“Acredito que é um erro imensurável dos estados que abriram mão, logo parabenizo o estado do Ceará que não agiu partidariamente e sim pensando no bem-estar e educação de seus jovens”, publicou no seu instagram.

Ainda na fase em que era de responsabilidade do Governo do Estado demonstrar interesse em receber o projeto, vereadores de Parnamirim já se articulavam em uma audiência pública, na Câmara Municipal, com o intuito de debater a implantação de uma escola cívico-militar no município.

O Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares, é uma iniciativa do MEC, em conjunto com o Ministério da Defesa (MD). Apenas duas escolas serão escolhidas em todo o estado para que o modelo seja adotado. A ideia do Governo Federal é de implantar 216 escolas deste modelo em todo o país, até 2023, sendo 54 por ano. Para que escola possa participar, ela precisa oferecer as etapas Ensino Fundamental II e/ou Médio e, preferencialmente, atenda de 500 a 1000 alunos nos dois turnos.

Publicidade
Publicidade