Publicidade
Greve
Motoristas de ônibus intermunicipais anunciam paralisação para o dia 17
Motivo da paralisação é a retirada, segundo eles, dos benefícios da classe por parte do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado do Rio Grande do Norte (Setrans/RN)
José Aldenir / Agora RN
Ônibus da empresa Oceano

Os motoristas das linhas intermunicipais das empresas Trampolim, Oceano e Cidade das Dunas se reuniram em assembleia neste sábado, 13, e decidiram que vão entrar em greve na próxima quarta-feira, 17. O motivo é a retirada, segundo eles, dos benefícios da classe por parte do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado do Rio Grande do Norte (Setrans/RN).

Segundo o diretor de imprensa e divulgação do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN), Rubens Pereira, os trabalhadores que operam em dupla função (motorista/cobrador), recebiam uma gratificação de 2,5% por dia em cima dos valores das passagens pagas em espécie e nos cartões. No entanto, recentemente foi decidido que a gratificação seria modificada, valendo apenas para os pagamentos em dinheiro.

“Quem recebia R$ 500 de gratificação recebeu apenas R$ 150 esse mês. Não há cobradores nas linhas intermunicipais, os motoristas se arriscam diariamente contando moedas, muitos são assaltados… Eles decidiram mudar isso após 10 anos. Nós queremos apenas que volte a ser como antes”, explicou Rubens.

Procurado, o presidente do Setrans/RN, Eudo Laranjeiras, disse que “não faz sentido os motoristas receberem comissão por passagens compradas em guichês de rodoviárias, farmácias ou internet”. Segundo ele, “não houve nenhuma subtração” nos benefícios e que isso se trata apenas de uma “briga sindical”.

“Nós não estamos fazendo nada de errado como eles estão dizendo. Houve uma convenção em que foi decidido que os 2,5 % seriam para pagar somente o trabalho deles como cobradores. Inclusive, eles ganham a porcentagem em cima das passagens estudantes pagas em dinheiro. Isso é uma briga de oposição do sindicato porque alguns diminuíram o ganho”, concluiu.

Publicidade
Publicidade