BUSCAR
BUSCAR
Fake news
TSE jamais subestimou impacto desastroso de notícias falsas, diz ministro
Presente também à coletiva, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, afirmou que as urnas são seguras e não foram violadas
Agência Estado
21/10/2018 | 17:06

O ministro Tarcísio Vieira, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), afirmou há pouco que o tribunal jamais subestimou os impactos desastrosos de notícias falsas no processo eleitoral. “Notícias falsas catapultadas por recursos de alta tecnologia, principalmente em campanhas de curta duração”, disse durante entrevista coletiva neste domingo na sede do TSE, em Brasília.

Segundo Vieira, o TSE fez esforços para tornar a eleição de 2018 um ambiente fértil para circulação de ideias e destacou a preocupação da corte com as fakes news que questionam a segurança e confiabilidade das urnas eletrônicas. “TSE está especialmente preocupado com fake news que abalam e colocam desconfiança sobre a votação eletrônica e a justiça eleitoral”, disse.

Presente também à coletiva, o vice-procurador-geral eleitoral, Humberto Jacques, afirmou que as urnas são seguras e não foram violadas. “Em todas as urnas havia um lacre e em nenhuma delas ele foi quebrado ou adulterado”, disse.

Estão presentes na entrevista na sede do TSE, além da presidente da corte, ministra Rosa Weber, o ministro Tarcísio Vieira e o vice-procurador-geral eleitoral, o ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann; o ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Sergio Etchegoyen; a ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça; o diretor de Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal, Elzio Vicente da Silva; e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.