BUSCAR
BUSCAR
De volta
Médico condenado por 48 estupros volta para prisão
Justiça acolheu pedido do MP e reverteu regime domiciliar na sexta-feira, 30, do médico Roger Abdelmassih; associação de vítimas do ex-médico se posiciona
Agência Estado
01/07/2017 | 09:23

O ex-médico Roger Abdelmassih, condenado por 48 estupros de 37 mulheres, foi conduzido novamente ao presídio em Tremembé, no interior de São Paulo, por volta das 6h da manhã neste sábado, 1º de julho. Abdelmassih estava há uma semana cumprindo regime domiciliar em um apartamento em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Na noite de sexta-feira, 30, o Tribunal de Justiça acolheu o pedido do Ministério Público, que solicitava a volta do ex-médico ao cárcere.

A decisão da Justiça foi concedida pelo desembargador José Raul Gavião de Almeida. “Há notícia de que Roger Abdelmassih deixou propositalmente de medicar-se, a tornar duvidosa a criação de situação ensejadora de seu afastamento do cárcere”.

Essa deliberação, registrada na 6.ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça paulista, derrubou o direito concedido pela juiza Sueli Zeraik Armani, da Justiça de Taubaté. Após a defesa do ex-médico alegar doença cardíaca grave, Sueli liberou Abdelmassih para cumprir pena em regime domiciliar, com tornozeleira eletrônica.

Em publicação nas redes sociais na noite desta sexta, Vanuzia Leite Lopes, criadora da associação de vítimas de Abdelmassih, Somos Todas Vítimas Unidas,  comemorou a nova decisão. “Ele voltou para a cadeia e as vítimas voltam para sua vida normal. Feliz e livre de novo com o monstro estuprador Roger Abdelmassih voltando para a cadeia”, escreveu.

Veja vídeo compartilhado:

https://www.facebook.com/vanuzialeitelopes/videos/1899582713648633/

 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.