BUSCAR
BUSCAR
Crise
Maioria das companhias aéreas prevê novas demissões, diz associação
A Iata reúne 290 aéreas no mundo e espera um retorno ao nível do tráfego aéreo antes da crise apenas em 2024.
Jovem Pan
06/08/2020 | 08:37

O Setor aéreo avalia retorno do fluxo de viagens apenas em 2024. Maioria das empresas reduz funcionários sob justificativa das incertezas na retomada do mercado. É o que aponta pesquisa da Associação Internacional do Transportes Aéreos (IATA) sobre as expectativas sobre os próximos 12 meses. Cerca de 50% dos dirigentes consultados entendem que o tráfego continuará fraco pela pandemia de coronavírus, em uma análise da confiança com 300 companhias do mundo.

A sondagem mostra que 45% das empresas já reduziram equipes, devido ao impacto da Covid-19, e 57% esperam queda da receita no próximo ano com preços em baixa das passagens. Uma minoria, 19%, acredita em elevação progressiva das tarifas, após equilíbrio entre a oferta e demanda.

A Iata reúne 290 aéreas no mundo e espera um retorno ao nível do tráfego aéreo antes da crise apenas em 2024; após 63% de queda em 2020 na comparação com 2019. As perdas para o setor estão estimadas em US$ 419 bilhões. Ásia-Pacífico e Europa devem ser as primeiras regiões a recuperarem o nível de tráfego de 2019, enquanto na América do Norte e na América Latina isso acontecerá somente depois.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.