BUSCAR
BUSCAR
Pedido
Janot pede mais 60 dias de investigação em inquérito contra Dirceu e filho
Segundo a Procuradoria-Geral da República, ambos teriam recebido vantagens indevidas nos anos de 2010 e 2014
Agência Estado
01/07/2017 | 12:47

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu mais 60 dias para  a conclusão das investigações de um inquérito instaurado contra o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu e o deputado Zeca Dirceu (PT-PR), seu filho, com base na delação da Odebrecht.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, ambos teriam  recebido vantagens indevidas nos anos de  2010 e 2014, a pretexto de auxílio na campanha de Zeca Dirceu para a Câmara dos Deputados, “havendo fortes indícios de contrapartida relacionada a pleitos da Odebrecht junto ao governo federal”.

 Os pagamentos teriam sido feitos pelo temor de que Dirceu pudesse prejudicar os negócios da empreiteira, devido à sua influência como ministro no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Os fatos em apuração são graves e indicam a necessidade de oitiva de colaboradores e dos investigados, entre outras diligências ainda não levadas a cabo”, escreveu Janot.

O relator do inquérito é o ministro Edson Fachin.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.