BUSCAR
BUSCAR
Amazônia
Hamilton Mourão defende política ambiental adotada pelo governo
Para Mourão, as consequências do Brasil ser visto como um país que não preserva a floresta podem interferir no agronegócio.
Jovem Pan
11/08/2020 | 08:49

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão acredita que o fortalecimento de uma política em defesa da Amazônia é essencial para uma recuperação da economia brasileira após a pandemia da Covid-19. Na avaliação do general, as reformas econômicas e a política externa adotada pelo governo já fazem que o país saia na frente para a e recuperação da crise. Essa vantagem, no entanto, está diretamente relacionada a política ambiental brasileira, principalmente ao que diz respeito à região amazônica.

Como explica Mourão, as consequências do Brasil ser visto como um país que não preserva a floresta podem interferir no agronegócio. “Como se não bastasse o prejuízo ao patrimônio natural brasileiro, os crimes ambientais deixam nosso país vulnerável para campanhas difamatórias, abrindo caminho para que interesses protecionistas levantem barreiras comerciais injustificáveis contra as exportações do agronegócio”, afirma.

Segundo o vice-presidente, que é o responsável pelo Conselho da Amazônia, as medidas adotadas pelo governo, como o decreto de garantia da Lei a da Ordem, que autoriza a presença de militares para conter ilegalidades na floresta, já surtiram efeito. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) apontam para uma redução no desmatamento na região no mês de julho, quando comparado ao mesmo período do ano passado, quando os índices bateram recordes. Os números não estão fechados ainda, mas na avaliação do governo sinalizam para uma reversão de tendência.

O general lembra, no entanto, que conter o desmatamento não será suficiente para conter a devastação da Amazônia. No entanto, ele garante que o governo está fazendo a parte dele e critica aqueles que não consideram as dificuldades para se alcançar o desenvolvimento sustentável da região.”O diagnóstico do problema é conhecido, não negamos ou escondemos informações sobre a gravidade da situação, mas também não aceitamos narrativas simplistas e enviesas”, explica.

Na visão do governo federal, a preservação e o desenvolvimento da Amazônia passam, necessariamente, pela integração da economia da região com o restante do país. Para isso, de acordo com Hamilton Mourão, não basta reprimir o desmatamento ilegal, é preciso avançar na polícia de regularização fundiária.

As falas do vice-presidente aconteceram durante participação no II Encontro Ibero-Americano, realizado pelo Conselho Nacional de Justiça na segunda-feira, 10. Tudo faz parte de um esforço do governo para garantir que o Brasil tem trabalhado pela preservação do meio ambiente.

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.