BUSCAR
BUSCAR
Programa
Governo Federal anuncia campanha para incentivar mulheres a entrarem na política
Rio Grande do Norte teve a única governadora eleita em 2018, a petista Fátima Bezerra
Redação
09/03/2020 | 07:00

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos vai lançar ainda este mês uma campanha para incentivar as mulheres a ingressar na política.

Segundo a ministra da pasta, Damares Alves, o objetivo é aumentar o número de mulheres candidatas nas eleições de outubro deste ano, para prefeitos e vereadores em todos os 5,5 mil municípios do país.

“Nós vamos conversar a conversar com o Brasil, para que muitas mulheres venham a ser candidatas. Nós já conversamos com todos os partidos, as secretarias de Mulheres de todos os partidos fizeram um compromisso conosco de que os partidos vão trabalhar muito para ter um número muito maior de candidatas”, afirmou a ministra.

A campanha do governo federal deverá ter uma mensagem semelhante à campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que começou a ser veiculada nesta semana, e que ficará no ar durante o mês de março, em emissoras de TV e rádio, para incentivar as mulheres a participarem da vida política e a se candidatarem a cargos públicos.

“Nós queremos que todas as cidades tenham, no mínimo, uma mulher vereadora. Ainda temos 1,4 mil municípios no Brasil sem uma mulher na Câmara”, acrescentou Damares

Alves, ao reforçar a necessidade da campanha. Ela ainda prometeu percorrer os estados do país incentiva ndo mulheres a entrar na política. “Eu vou começar a andar, a partir da semana que vem, nos municípios todos que eu puder ir no Brasil, chamando mulheres para o processo político-eleitoral. Nós precisamos ter mais mulheres para esse processo”.

Em 2018, segundo dados do Cadastro Eleitoral, foram registradas mais de 77 milhões de eleitoras, o que representa 52,5% do total de 147,5 milhões de eleitores. Desse número, apenas 9.204 (31,6%) mulheres concorreram a um cargo eletivo nas Eleições Gerais de 2018. Destas, 290 foram eleitas, um aumento de 52,6% em relação a 2014.

Apesar da desproporção, houve um avanço rumo à igualdade de gênero.

Em 2014, foram escolhidas 190 mulheres para assumir os cargos em disputa, o que equivalia a 11,10% do total de 1.711 candidatos eleitos. Já no último pleito, as 290 eleitas correspondiam a 16,20% do universo de 1.790 escolhidos, um crescimento de 5,10% com relação à eleição anterior.

O Rio Grande do Norte teve a única governadora eleita em 2018, a petista Fátima Bezerra.

Para a Câmara dos Deputados, em 2018, foram eleitas 77 parlamentares, um aumento de 51% em relação ao último pleito, quando foram escolhidas 51 mulheres para a casa. Já nas assembleias legislativas, foram eleitas 161 representantes, um crescimento de 41,2% em relação a 2014.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.