BUSCAR
BUSCAR
Isolamento
Coronavírus: Pará estende lockdown até o próximo dia 24
Decisão foi anunciada nesta sexta-feira (15) pelo governador Helder Barbalho
Agência Brasil
16/05/2020 | 11:37

O governo do Pará estendeu por mais uma semana a validade das medidas que restringem a circulação de pessoas e impedem o funcionamento de serviços não essenciais em Belém e outras nove cidades do estado.

A decisão foi anunciada pelo governador Helder Barbalho, nesta sexta-feira (15). Com a medida, o chamado lockdown, em vigor desde o último dia 07, e que seria suspenso neste domingo (17), passa a valer até o próximo dia 24.

Em um vídeo divulgado pelas redes sociais, Barbalho declarou que o rigor é necessário para tentar elevar o índice de adesão ao isolamento domiciliar, que na quinta-feira (14) era de 49,11% em todo o estado – percentual bem abaixo do mínimo de 70% que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda para países tentarem conter o avanço do novo coronavírus e, assim, reduzir o número de casos da Covid-19 e a consequente pressão sobre o sistema de saúde.

Além da capital, Belém, a medida é válida para as cidades de Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara do Pará, Santa Izabel do Pará, Castanhal, Santo Antônio do Tauá, Vigia de Nazaré e Breves. No mesmo vídeo, o governador explicou os critérios da escolha.

“Optamos pela estratégia do isolamento social para, de forma preventiva, proteger nossa população. E instituímos o lockdown em dez municípios cujas médias de pessoas infectadas são 50% maior que a média do estado”, comentou Barbalho, assegurando que, com a implementação das regras mais rígidas de isolamento, só em Belém, após o governo estadual decretar o lockdown, 53 mil pessoas além do total que vinha sendo registrado anteriormente permaneceram em suas casas. Em todo o estado, segundo Barbalho, mais de 186 mil pessoas tiveram que deixar de sair às ruas.

“Nossa união tem permitido a luta contra o coronavírus. O esforço de ficar em casa, de empresas que estão tendo prejuízos nas suas atividades econômicas, tudo isto tem sido necessário para que possamos salvar a vida da nossa população e diminuir isto que já está sendo tão dramático, com tantas vidas perdidas e com tanta gente infectada”, acrescentou Barbalho.

De acordo com o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, ontem, o Pará tem 12.109 casos da Covid-19, que já matou 1.145 pessoas em todo o estado. Por estes números, o índice de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes é o mais alto da região Norte, 13,3.

O enfrentamento ao vírus tem sérios reflexos para a economia e o mercado de trabalho. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a taxa de desemprego no estado chegou a 10,6% da população economicamente ativa no primeiro trimestre deste ano. No país, a taxa de desocupação no período foi de 12,2% – 1,2 pontos percentuais superior aos 11% registrados no quarto trimestre de 2019.

Av. Hermes da Fonseca, N° 384 - Petrópolis, Natal/RN - CEP: 59020-000
Redação: (84) 3027-1690
[email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.