BUSCAR
BUSCAR
Política
Bolsonaro vai ao STF contra suspensão de perfis de aliados
Entre os apoiadores suspensos estão os empresários Luciano Hang (da Havan) e Edgard Corona (das academias Smart Fit)
Terra
26/07/2020 | 09:21

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ingressou neste sábado (25) com um ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar reverter a decisão do ministro Alexandre de Moraes, que suspendeu contas no Twitter e no Facebook de influenciadores, empresários e políticos apoiadores bolsonaristas.

“Agora às 18hs, juntamente com a AGU [Advocacia-Geral da União], entrei com uma ADIn [Ação Direta de Inconstitucionalidade] no STF visando ao cumprimento de dispositivos constitucionais. Uma ação baseada na clareza do Art. 5° [da Constituição], dos direitos e garantias fundamentais”, escreveu Bolsonaro em uma rede social.

“Caberá ao STF a oportunidade, com seu zelo e responsabilidade, interpretar sobre liberdades de manifestação do pensamento, de expressão, além dos princípios da legalidade e da proporcionalidade,” acrescentou.

Na última quarta (22), Moraes havia expedido um nova decisão de suspensão das contas, reiterando uma anterior (de maio), e impondo multa de R$ 20 mil por perfil indicado e não bloqueado em 24 horas pelas plataformas.

Os apoiadores do presidente que tiveram suas contas suspensas na sexta-feira (24) foram: o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), Sara Giromini, o blogueiro Allan dos Santos e os empresários Luciano Hang (da Havan) e Edgard Corona (das academias Smart Fit). Todos são alvos de investigação no âmbito do inquérito das fake news, que investiga ameaças e disseminação de notícias falsas contra integrantes do STF nas redes sociais. 

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.