BUSCAR
BUSCAR
Otimista
Após vitória no STF, Lula diz que está “pedindo a Deus” para seguir na política
Mesmo podendo começar em breve a cumprir os 12 anos e um mês de prisão, o petista insiste que vai concorrer às eleições e sair vitorioso
Redação
25/03/2018 | 20:30

Cerca de doze horas após o Supremo Tribunal Federal (STF) impedir sua prisão até a conclusão do julgamento do habeas corpus preventivo – prevista para 4 de abril- o ex-presidente Lula se manifestou sobre o caso.

A vitória obtida na primeira manifestação do STF deixou o político confiante. Por isso, voltou a  atacar a força-tarefa da Operação Lava Jato, a quem acusa de criar “mentiras” e negou todas as acusações.

Convenientemente, não mencionou que já foi condenado em segunda instância com a apresentação de farto material comprobatório por parte dos juízes e que todo o processo junto ao STF não está previsto em lei. Por não ocupar cargo eletivo, ele não teria mais direito a foro privilegiado.

Mesmo podendo começar em breve a cumprir os 12 anos e um mês de prisão a que foi condenado, caso haja uma mudança de entendimento no STF, o petista insiste que vai concorrer às eleições e sair vitorioso.

Durante entrevista na manhã dessa sexta-feira (23) à rádio Super Condá, de Chapecó (SC), o pré-candidato a presidente pelo PT disse: “Estou sendo vítima de uma mentira, acho que a história vai poder contar ao povo brasileiro. A Polícia Federal mentiu no inquérito e mandou para o Ministério Público. O Ministério Público pegou o inquérito mentiroso e transformou numa acusação mentirosa e foi pro [Sergio] Moro. E o Moro deu uma sentença mentirosa. E vem pro TRF-4 que deu outra sentença mentirosa”.

 

 

Fonte: Gospel Prime

Sede: Av. Hermes da Fonseca, 384 – Petropolis – Natal – RN – Cep. 59020-000
Telefone: (84) 3027-1690 / 3027-4415
Redação: (84) 98117-5384 - [email protected]
Comercial: (84) 98117-1718 - [email protected]
Copyright Grupo Agora RN. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização prévia.