Urologista fala sobre o diagnóstico precoce do câncer de próstata

O câncer de próstata é um tumor que afeta a glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Trata-se do segundo tipo de câncer mais frequente entre os homens, sendo o câncer de pele o mais recorrente.

Na presença de qualquer sintoma, recomenda-se a realização de exames; no entanto, homens com mais de 50 anos devem fazer exames periodicamente, mesmo sem a presença de nenhum sinal da doença.

A doença somente é confirmada após fazer a biópsia, que é indicada ao encontrar alguma alteração no exame de sangue (PSA) ou no toque retal, realizado por médico especialista. A boa notícia é que, quando a doença é detectada em fase inicial, as chances de cura ultrapassam os 90%

“Esse é um tipo de câncer que tem comportamento variável, podendo ter baixa, intermediária ou alta agressividade; ele pode ainda estar localizado apenas na próstata, avançado localmente ou já espalhado em outros órgãos. O tratamento de cada paciente é baseado nesses e em outros fatores e é feito de maneira individualizada.

Quando conseguimos detectá-lo em fase inicial, temos a possibilidade de tratamentos menos agressivos e muito mais sucesso”, detalha o Glauco Guedes – médico urologista.

FATORES DE RISCO

Idade: a maioria dos pacientes com câncer de próstata têm mais de 50 anos de idade, sendo que cerca de dois terços têm mais de 65 anos. O risco aumenta conforme o homem fica com mais idade.

Histórico familiar: o risco é maior quando parentes como: pai, irmão, avós ou tios têm ou tiveram a doença, especialmente se eram jovens quando foram diagnosticados

Má alimentação e sedentarismo: uma dieta gordurosa, especialmente com gorduras de origem animal, pode contribuir com o risco; por outro lado, uma alimentação rica em legumes e frutas pode reduzir chance de ter a doença. A falta de atividades físicas regulares é outro agravante.

SINTOMAS

Normalmente, em estágios iniciais, o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas e, por isso mesmo, as visitas regulares ao médico urologista são essenciais para um diagnóstico precoce. Alguns sintomas do câncer de próstata também são presentes em outras doenças, portanto somente um médico, depois de exames e biopsia, poderá definir um diagnóstico precisamente.
A seguir, alguns:
– urinar pouco de cada vez;
– urinar com mais frequência, especialmente à noite;
– dificuldade e dores ou ardência ao urinar;
– redução da força do jato urinário;
– sensação de esvaziamento incompleto da bexiga após urinar;
– demora para iniciar o ato de urinar;
– presença de sangue no sêmen ou na urina;
– ejaculação dolorosa.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico combina o exame de sangue e o exame de toque retal. O exame de sangue mede os níveis de PSA (antígeno prostático específico), e não elimina a necessidade do toque retal, através do qual o urologista pode sentir nódulos ou tecidos endurecidos.

Atenção, nenhum dos dois exames têm 100% de precisão. Por isso, o médico pode pedir outros exames, dependendo da idade e do estado de saúde do paciente.

Importante: os homens em geral devem iniciar a rotina de exames anuais aos 50 anos de idade. No entanto, aqueles que têm casos de câncer de próstata na família e os negros devem começar o acompanhamento médico um pouco mais cedo, aos 45 anos. Estudos mostram que pacientes negros têm maior incidência desse tipo de câncer em comparação a brancos ou amarelos.

TRATAMENTO

Como destacado anteriormente, trata-se de uma doença com grandes chances de cura, especialmente se detectada em seus estágios iniciais. Os pacientes, juntamente ao médico, podem escolher entre diferentes tratamentos, cada um com individualidades de benefícios, riscos e efeitos colaterais. O melhor tratamento para cada caso depende de diversos fatores, como idade, estado geral de saúde e a chance de cada tratamento curar o câncer.

Radioterapia, cirurgia, hormonioterapia e quimioterapia são exemplos de tratamentos. No caso das cirurgias, a robótica tem sido uma grande aliada.

“Ter a robótica como aliada em cirurgias de próstata é poder proporcionar aos pacientes benefícios maiores e riscos muito inferiores, se compararmos aos procedimentos tradicionais. Os robôs têm acessos a áreas que nós médicos não teríamos sem ajuda deles; nem mesmo a laparoscopia nos permitia tantos recursos. Somente os robôs têm visibilidade 3D dos tumores, a laparoscopia, por exemplo é 2D; ou seja, temos um avanço visual enorme com essa tecnologia. Isso é essencial no processo cirúrgico”, diz.

O trabalho com robótica na medicina já é uma realidade no Brasil; tal tecnologia tem salvado a vida de milhares de pessoas não só no Brasil, como no mundo todo. O médico Glauco Guedes destaca outras vantagens da cirurgia com o auxílio dos robôs.

“A precisão de um robô é milimétrica e muito mais precisa, os riscos de atingir áreas indesejadas ou ferir algum tecido são extremamente mais baixos. Tudo isso, sem contar os cortes menores, o que gera recuperação mais rápida e cicatrizes pequenas”, fala Dr. Glauco Guedes – médico que operou dezenas de pacientes usando a tecnologia robótica.

Cientista digital discute: a tecnologia pode mudar a nossa relação com a cidade?

Quando você pensa em uma cidade do futuro, o que vem em sua mente? Certamente, a criação de novos empregos e a redução de emissões poluentes são algumas das preocupações que deveriam surgir em meio a esse pensamento.

Em até 20 anos, pelo menos 21 profissões irão desaparecer por conta do avanço da tecnologia.

A previsão do americano John Pugliano, autor de The Robots are Coming: A Human’s Survival Guide to Profiting in the Age of Automation (“Os robôs estão vindo: Um guia de sobrevivência humana para lucrar na era da automatização”) é de que qualquer trabalho que seja rotineiro será substituído por um algoritmo matemático dentro de cinco ou dez anos.

Enquanto isso não acontece, muitas dessas mesmas atividades que hoje geram riqueza para as cidades, também são responsáveis por grande parte das emissões de gases de efeito estufa.

O setor de transportes, por exemplo, é o segundo maior poluente global, de acordo com informações do Observatório do Clima. Na sequência, aparecem a indústria, a produção de energia e a fabricação de combustíveis. Neste sentido, promover uma transformação nas cidades significa também definir os rumos do próprio planeta.

O tema foi abordado por Maurício Garcia, cientista digital, durante a última reunião conjunta de 2019 entre o Conselho de Política Urbana (CPU), o Núcleo de Estudos Socioambientais (NESA) e o Núcleo de Estudos Urbanos (NEU), da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), na última terça-feira 26, na sede da entidade.

Na opinião de Garcia, toda a excitação acerca da Inteligência Artificial, nos últimos anos, parece ter mesmo fundamento. Um mapeamento realizado pela WGSN, agência global de previsão de tendências, aponta que num futuro próximo cada família poderá ter mais de 500 dispositivos domésticos conectados à Internet das Coisas (IoT, sigla em inglês).

Atualmente, 300 mil residências brasileiras têm alguma automação. Mas ainda há potencial para que esse número alcance dois milhões de lares, segundo a Associação Brasileira de Automação Residencial e Predial (Aureside).

Neste contexto, durante a sua apresentação, o cientista digital apontou que dentre os serviços que a Inteligência Artificial oferece, no Brasil, a aplicação mais comum se direciona para os sistemas de iluminação.Outro item destacado pelo cientista digital é a forma como os chineses têm lidado com a questão da mobilidade.

Segundo Garcia, os fabricantes asiáticos estão em outro patamar por oferecer modelos elétricos com a mesma qualidade da concorrência tradicional ou até superior a valores bem mais baixos

O mesmo ocorre com a maneira como o mundo se relaciona com o dinheiro e os sistemas de pagamento. O especialista cita o WeChat Pay, um superaplicativo chinês, que já superou o uso de cartões de crédito atingindo mais de 90% dos consumidores chineses e ampliando os serviços oferecidos.

Seu leque de atividades permite aos usuários realizar diversas ações, como, por exemplo, pagamentos compartilhados, uso de criptomoedas, leitura de QR code, compra de produtos e contratação de serviços. Todos esses usos refletem diretamente no dia a dia da população e constroem o que chamamos de nova economia.

Embora a robótica já entenda muitos comportamentos sociais do cotidiano, Garcia defende a ideia de que existem situações em que a tecnologia não conseguirá interferir de maneira direta, como, no sistema educacional.

“Essas novidades tecnológicas irão coexistir e se relacionar com os humanos dentro de um mesmo espaço. Mas nada substitui, por exemplo, a figura de um professor e sua capacidade de entender cada indivíduo de forma particular”, diz Garcia.

Alfredo Cotait, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), e Roberto Mateus Ordine, vice-presidente da ACSP, exaltaram a participação ativa da entidade nessas discussões por meio do CPU.

“A atuação do nosso Conselho (CPU) tem sido uma importante representação do nosso empresariado junto aos órgãos públicos a fim de melhorar a vida e o dia a dia da população. Lutamos por causas essenciais para o desenvolvimento da cidade”, diz Cotait.

Antonio Carlos Pela, vice-presidente da ACSP e coordenador do CPU recordou os assuntos que nortearam o trabalho do Conselho durante o ano de 2019 – anistia de imóveis, expansão das ciclovias na cidade, gestão de resíduos sólidos, medidas de combate às enchentes, reforma dos calçadões do Centro e desafios da despoluição do Rio Pinheiros foram alguns dos temas abordados e discutidos em reuniões.

DiCaprio rebate Bolsonaro: ‘Embora dignas de apoio, não financiamos ONGs’

O ator Leonardo DiCaprio se pronunciou neste sábado, 30, sobre às acusações de Jair Bolsonaro em relação a queimadas na Amazônia. Na última semana, Bolsonaro afirmou que DiCaprio financia ONGs responsáveis por ‘tacar fogo na Amazônia’. DiCaprio negou o financiamento do WWF, mas elogiou a organização: “Embora dignos de apoio, não financiamos as organizações visadas”, em tradução livre.

Em comunicado enviado à Reuters, o ator também elogiou ‘o povo do Brasil, que trabalha para salvar sua herança natural e cultural”.

‘Daqui a um tempo acho que vai diminuir’, diz Bolsonaro, sobre preço da carne

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou acreditar que o preço da carne vai diminuir “daqui a um tempo”. A declaração foi dada enquanto falava com turistas na entrada do Palácio da Alvorada, neste sábado, 30.

Um dos turistas, que se identificou como pecuarista, agradeceu a Bolsonaro pelo preço da arroba do boi e afirmou que isso iria entrar para a história.

A carne bovina sofreu forte reajuste nas últimas semanas, chegando ao segundo preço mais alto desde o Plano Real.

“Mas a carne, aqui, internamente, daqui a um tempo acho que vai diminuir o preço”, ponderou Bolsonaro ao pecuarista. “É a lei da oferta e da procura”, afirmou na sequência aos turistas.

Ele citou que, ao abater matrizes de gado, a tendência era faltar carne e o preço aumentar. “Tivemos uma pequena crise agora no preço da carne, mas vai melhorar.”

Na última quinta-feira, 28, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que o preço da arroba do boi gordo, que em São Paulo teve aumento real de 35% em um mês, não vai mais retornar ao patamar anterior.

Neste sábado, 30, Bolsonaro falou aos turistas que não pode tabelar o preço do produto. “Eu não posso tabelar e inventar. Não vai dar certo.”

Óleo na praia de Cabo Frio não é compatível com substância do Nordeste

Os pequenos fragmentos de óleo, com cerca de 100 gramas, encontrados e removidos na Praia do Peró, em Cabo Frio, na região dos Lagos do estado do Rio de Janeiro, na quinta-feira (28), não são compatíveis com o óleo encontrado no litoral da região Nordeste e Espírito Santo.

Segundo a Marinha, o material foi analisado pelo Instituto de Estudo do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM) e foi descartada a compatibilidade. O resultado foi divulgado pelo Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha, pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

A Marinha acrescentou que um grupamento de militares da força e agentes do IBAMA “já se encontram no local efetuando monitoramento. Até o momento, não foram encontrados novos vestígios de óleo no estado do Rio de Janeiro”.

Mulher baleada no rosto em São Miguel morre em Hospital de Mossoró

A jovem Renata Ranyelle Almeida, 23 anos, baleada no rosto durante um suposto assalto, morreu na noite da última sexta, 29, no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, Oeste potiguar. O corpo da jovem se encontra no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), para ser examinado ainda na manhã deste sábado, 30, e posteriormente liberado para sepultamento.

A morte de Renata foi confirmada por volta das 21h30 da última sexta, 29, depois de passar sete dias internada, em razão do disparo de arma de fogo sofrido no rosto, no último dia 23.

O principal suspeito é o ex-namorado da vítima, de 36 anos, que está foragido.

ENTENDA O CASO

Renata Ranyelle Almeida, de 23 anos, trabalhava em uma loja quando foi surpreendida por um homem usando um capacete. Outras pessoas que estavam no local fugiram para o fundo da loja, mas a atendente foi obrigada a ir até o caixa para entregar o dinheiro.

Vídeo das câmeras de segurança do local revelam o exato momento em que o criminoso atira na mulher e foge. A Polícia Civil disse que ele não levou nada da loja.

Após levar o tiro, Renata foi levada em estado grave para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Informações adicionais que ajudem a identificar o criminoso e seu paradeiro podem ser passadas ao Disque-Denúncia da Polícia Civil pelo número 181. A ligação é gratuita.

Prazo para renovar Fundo de Financiamento Estudantil termina neste sábado

Estudantes que têm contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) firmados até o segundo semestre de 2017, têm até hoje, 30, para renovar o financiamento.

O pedido de aditamento é feito inicialmente pelas instituições de ensino e, em seguida, os estudantes devem validar as informações inseridas pelas faculdades no Sistema Informatizado do Fies (SisFies).

Os contratos do Fies devem ser renovados a cada semestre. O prazo, que terminaria no dia 31 de outubro, foi prorrogado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que é responsável por esses contratos.

No caso dos chamados aditamentos simplificados, sem alterações no contrato, a renovação é formalizada a partir da validação do estudante no sistema. Quando há mudanças nas cláusulas do contrato, como mudança de fiador, por exemplo, o aluno precisa levar a documentação comprobatória ao agente financeiro – Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal – para finalizar a renovação.

Em 2018, o Fies foi reformulado e passou a vigorar o chamado Novo Fies. Os contratos firmados a partir desse ano têm outros prazos definidos pela Caixa.

Governo do RN apresenta projeto de ressocialização de apenados a empresários

O governador em exercício, Antenor Roberto e o secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, estiveram na tarde desta sexta-feira, 29, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern), para dialogar com empresários sobre o plano de reestruturação do sistema prisional do RN.

O objetivo é criar um cenário para que empresas contratem mão de obra carcerária. Isso pode ser feito por meio da contratação de apenados ou através da instalação de empresas dentro do sistema penitenciário.

“Uma das primeiras medidas que tomamos foi avançar na profissionalização das pessoas privadas de liberdade, bem como para os agentes penitenciários. Convocamos agentes concursados e adotamos medidas de valorização da categoria. O controle do sistema passa diretamente pelo desempenho desta função”, destacou o governador em exercício, Antenor Roberto.

O secretário Pedro Florêncio explicou que para manter o sistema seguro e sob controle, é preciso promover ações de ressocialização dos internos por meio de educação, capacitação e trabalho.

“Aquela pessoa que está cumprindo pena, em algum momento, vai retornar para a sociedade e cabe a nós a decisão de como vamos devolvê-a”, enfatizou.

O major Avelino, chefe de gabinete de Segurança Institucional da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap), conduziu o encontro, com a apresentação de projetos semelhantes que estão em funcionamento em outros estados brasileiros.

Atualmente, cerca de mil internos com bom comportamento participam de cursos de capacitação promovidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem (Senai) por meio de contrato com a Seap.

Uma nova reunião entre o Governo do Estado e as empresas interessadas em aderir ao programa foi agendada para a próxima semana.

“Nós somos parceiros do Rio Grande do Norte, e temos a certeza de que este projeto de inclusão social  junto aos apenados, com o trabalho do Senai na formação e qualificação profissional, será um projeto de sucesso”, concluiu o presidente da Fiern, Amaro Sales.

Governo Federal veta 40% das indicações políticas

O Governo Federal rejeitou quase metade das indicações políticas feitas até agora para o preenchimento de cargos federais, apesar de ter acelerado a distribuição das vagas, desde julho, para votar projetos de seu interesse no Congresso, como a Previdência

Levantamento obtido pelo jornal O Estado de S. Paulo revela que, dos 1.061 pedidos de nomeações apresentados por deputados e senadores, 430 (40,52%) foram vetados, 324 aceitos e outros 307 ainda estão sob análise.

O partido mais favorecido foi o PSD (154 cargos) do ex-ministro Gilberto Kassab, hoje secretário licenciado da Casa Civil no governo de João Doria, seguido pelo DEM (107) do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ambos do bloco partidário conhecido como Centrão. Nos últimos dias, esses partidos ameaçaram paralisar votações na Câmara, caso o Palácio do Planalto não liberasse cargos nem pagasse emendas prometidas.

Sob o título “Nomeações, Revisões e Modelagem”, as planilhas em poder do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, mostram indicações políticas feitas em um universo de 10 446 cargos de Direção e Assessoramento Superior (DAS) em vários Estados. A lista inclui Incra, Funasa, ministérios da Saúde e da Agricultura, Ibama, Dnocs e Codevasf, por exemplo.

A falta de indicações leva a um grande número de cargos vagos. Há cerca de 15 mil vagas para preencher em universidades, 8 mil destinadas exclusivamente a servidores, 1 mil em autarquias, 15 em empresas no exterior, 89 de natureza especial – como as de secretário executivo – e outras em estatais. Só no Rio há 43 empresas públicas e 1.020 postos em conselhos.

Na prática, apesar da frequente menção a um “banco de talentos”, o governo Bolsonaro se rendeu ao loteamento político, na tentativa de construir sua base de sustentação no Congresso. Depois do divórcio litigioso com o PSL, Bolsonaro perdeu o apoio de um dos partidos mais fiéis ao Planalto.

Ramos disse, porém, que não há toma lá, dá cá. “Esse processo de nomeações é criterioso, segue a transparência pública e não escondemos nada. Foi tudo mapeado”, afirmou o ministro, responsável pela articulação do Planalto com o Congresso.

Nessa “investigação”, que inclui o monitoramento das redes sociais, o governo descobriu “indicações cruzadas” de parlamentares, mas ainda tenta identificar os padrinhos das nomeações. “Às vezes, o senador tem cargo e não quer mais se expor. Então, pega um deputado do Estado dele para pedir o cargo”, disse Ramos.

PENTE-FINO

De acordo com Ramos, 430 vetados não passaram pelo pente-fino do governo porque não se enquadravam no perfil desejado. O Sistema Integrado de Nomeações e Consultas é uma plataforma que traz informações de toda ordem, até mesmo sobre denúncias e processos judiciais.

“De vez em quando há uma chiadinha aqui, outra ali, mas o problema é que alguns indicados não passam. Não dá para um veterinário ir para a direção do Dnit”, argumentou o ministro, em uma referência ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.

Em reunião realizada no último dia 20, Ramos foi cobrado por deputados do Centrão. O líder do Republicanos, Jonathan de Jesus, e o do PL, Wellington Roberto, reclamaram não só de cargos como das emendas represadas. “Podem tirar os cargos que não quero nada. Podem demitir todo mundo”, esbravejou Roberto, acompanhado por Jonathan. “Foi uma reunião tensa e, de certa forma, desagradável, mas eu disse que minha palavra eu honraria”, declarou o ministro Ramos.

PLANILHAS

Ramos afirmou que, na passagem do governo de Dilma Rousseff para Michel Temer, as informações contidas no banco de dados foram apagadas. Na gestão Temer, o então ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, produzia planilhas detalhadas sobre votações e cargos, mas, de acordo com a Secretaria de Governo, esses documentos não foram repassados. “Estamos fazendo aqui a revisão de todas as funções e cargos. É um trabalho de chinês”, declarou As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Quem quer ser milionário?Mega-Sena sorteia R$ 44 mi neste sábado

A Mega-Sena vai pagar hoje (30) um prêmio de R$ 44 milhões para quem acertar as seis dezenas do jogo. O valor está acumulado dos seis últimos concursos. A aposta mínima custa R$ 4,50, conforme reajuste feito no final de outubro pelo Ministério da Economia.

As seis dezenas serão sorteadas a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo (SP). O sorteio é aberto ao público.

Segundo a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, renderia por mês mais de R$ 138 mil.

Apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 4,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Mega da Virada

Além de concorrer às modalidades regulares, os apostadores já podem adquirir bilhetes para a Mega da Virada. O sorteio será realizado em 31 de dezembro.

O prêmio está estimado em R$ 300 milhões não acumuláveis; não havendo apostas premiadas com seis números, o prêmio será rateado entre os acertadores de cinco números e assim sucessivamente.